terça-feira, 19 de junho de 2007

O meu A a Z


A - Amanhã. Por muito mal que o dia de hoje nos tenha corrido, sabe sempre bem ir para a cama com a certeza de que amanhã tudo poderá ser diferente. Podemos voltar a respirar com serenidade, e o sol brilhará só para nós. No entanto também pode acabar por correr tudo ainda pior; afinal de contas, os recordes foram feitos para serem batidos.

B - Batatas Fritas. É, sem dúvida, o melhor acompanhamento que existe, sem contar com as de pacote. A minha teoria é a de que se alguma coisa sabe bem, é porque faz bem e devemos comê-la o maior número de vezes possível. Faz sentido.

C - Chevrolet Corvette. Quando tinha 9 anos era um dos meus carros preferidos. Tinha uma versão em miniatura (era da majorette), e um miúdo da escola primário roubou-mo. Nunca mais o vi. Espero que esse indivíduo hoje em dia seja um falhado, que sofra de ejaculação precoce e nunca venha a ter estabilidade financeira. Gostava mesmo daquele carrinho.

D - Dormir. Sozinho, acompanhado, no sofá, num colchão ortopédico, de noite, de tarde, após uma pratada de carne de porco à alentejana, durante a primeira aula da manhã, na assembleia, na igreja, com pijama de flanela, em tronco nu, com três cobertores, só com o lençol, na praia ou no monte... de preferência em silêncio.

E - Elevador. É muito prático quando estamos carregados e moramos no sétimo andar. Também é prático quando não estamos carregados e moramos no segundo andar. Aliás, eu já usei o elevador para descer/subir um só andar, e nem sequer tinha nada nos bolsos. E se houvesse meios andares... No entanto, já me aconteceu abrandar brutalmente o passo quando vi quem eram os vizinhos que tinham acabado de chegar ao prédio. Por outro lado, já acelerei o passo depois de reparar que a vizinha nova ia entrar. O resto é só velhas, há que aproveitar.

F - Forcados. Detesto touradas, logo, detesto forcados. Queria ver se tinham coragem de enfrentar o touro sem lhe terem espetado bandarilhas, e sem lhe terem cortado as pontas dos cornos. Às vezes até é preciso pedir por favor para ele se atirar a vocês. No fundo, é apenas mais uma desculpa para meia dúzia de gajos, vestidos de maricas, terem contacto físico uns com os outros (e com um animal à mistura) em público, eliminando o receio de se ser alvo de chacota.

G - Guitarra. É o melhor instrumento do mundo, tendo em conta que é o que tem maior potencial para engatar gajas (o que não quer dizer que eu me ande a safar à conta disso). Ninguém anda com um piano de cauda a tiracolo. Yo chavala, curte aí o meu oboé.

H - Honda. É a marca do meu primeiro carro e gosto muito dele. Antes que digam alguma coisa, sim, tem faróis de nevoeiro, mas são de origem. Não foi, portanto, infectado com o vírus azeiteiro do tunning, embora eu tenha de admitir que sempre foi um sonho meu ter um Renault Twingo de 96 amarelo, com a tinta esbatida pelo sol, protegido por 20 metros quadrados de saias e abas laterais. Tunning não é crime, é apenas extrema falta de bom gosto.

I - Iscas. Um dos meus maiores terrores de criança era chegar à hora da refeição e perceber que ia ter de comer aquela porcaria. As iscas são o equivalente infantil à pena de prisão perpétua. Uma pessoa já sabe que vão ser horas de choradeira à mesa. É o azar de se nascer numa família em que o rabo não sai da cadeira enquanto o último bocado de isca não tiver ido praticar pesca submarina para os nossos sucos gástricos.

J - Japão. Sou completamente apaixonado pela cultura japonesa, pela língua e pela forma como combinam tradição milenar com avanço tecnológico... Mais do que visitar o país, ficava feliz se tivesse a oportunidade de morar lá durante durante um ano. É um povo aberto em relação a todas as coisas boas que vêm de fora, mas com uma capacidade incrível para as adaptar à sua própria natureza. As mulheres asiáticas no geral não me seduzem, mas as japonesas...

L - Leite com Chocolate. No fundo é a única forma que a indústria alimentar tem de nos dar mimos. Como pode um dia acabar bem sem um copinho de leitinho achocolatado quentinho?

M - Mousse de Chocolate. Desde que me lembro de ser gente que este é o meu doce preferido. Seja caseira ou de pacote, marcha tudo. Apetece-me dar um estalo a cada pessoa que diz "ai não, é muito doce". Não, havia de ser azedo. Azedinho é que é bom. Direi mais: a mousse quer-se mesmo é enjoativa e espessa, daquelas que não conseguimos parar de comer, apesar de termos consciência que amanhã vamos passar mais tempo na casa de banho do que na sala, a ver o telejornal, a telenovela e as televendas juntas. O melhor mesmo é arranjar uma televisão pequenita para por ao lado do suporte das toalhas de rosto.

N - Natal. Quando era miúdo gostava muito do Natal. Provavelmente nenhuma criança lê este blog e, com toda a sinceridade, assim é que está correcto. Se vocês, pais, deixam os vossos filhos ler estas porcarias, então mais vale ligarem para a TV Cabo e pedirem que os canais pornográficos sejam descodificados. Suspeito que lhes fará menos mal. Pelo menos já não entortam a vista. Caso algum miúdo esteja a meter o nariz onde não é chamado, nomeadamente neste blog, fica aqui a novidade. O Pai Natal não existe. Quem põe os presentes debaixo da árvore são os teus pais, ó idiota. Váaaaa, andor... Por outro lado, qualquer criança que saiba ler e tenha conseguido chegar até esta letra, deve estar farta de saber isto... Nunca precisei de acreditar no Pai Natal para gostar de receber presentes.

O - Oreos. São as minhas bolachas preferidas. Chega?

P - Ping Pong. Sabiam que esta modalidade é a mais rápida de todos os desportos com bola? É também umas das mais técnicas de sempre. Esqueçam o ping pong que todos dizem ter praticado quando eram mais novos. Para se jogar ao mais alto nível, é necessário saber como aplicar vários tipos de spin na bola, bem como devolver as jogadas mais diabólicas dos adversários. Deste modo, torna-se um desporto extremamente gratificante, mesmo quando se perde. Comecei a jogar ping pong há uns meses e agora estou completamente viciado. Se tudo correr bem, irei representar Portugal nos Jogos Olímpicos de 2012 em Londres.

Q - Queijo. Desde sempre que é um dos meus alimentos de eleição. Gostava tanto de queijo que em pequenino pedia sempre "queijo no pão e queijo na mão". Já que se trata de um assunto tão interessante, porque não partilhar convosco as minhas variedades preferidas? Elas são, sem ordem específica, o Flamengo, Gouda, Queijo da Serra e queijo fundido. Peço desculpa se me estiver a esquecer de algum queijo. O Roquefort não, foi intencional (que nojo).

R - Raparigas. A minha ordem de preferência é a seguinte: uma portuguesa, várias italianas, carrinhas cheias de escandinavas, algumas romenas e para terminar, as espanholas que estiverem mais bem lavadas e depiladas na altura. Raparigas mas alto lá, maiores de idade, que isto é um blog sério. Só não usei o "M" para mulheres porque pronto... quem vai desperdiçar a letra "M" com mulheres e perder assim uma oportunidade de falar em mousse de chocolate?

S - Salsichas (tipo Frankfurt). Recuso-me a comer enchidos e seus semelhantes, mas abro uma excepção para as salsichas. Mais uma vez guio-me pela regra do "se sabe bem, é porque faz bem". Aberta uma lata, tenho de comer pelo menos quatro e os outros que se lixem. Além do mais, é um alimento seguríssimo do ponto de vista microbiológico (a menos que abram a lata, a deixem a um canto da dispensa e voltem lá passados quatro dias à espera de petisco). Um pequeno conselho: ainda que sejam óptimas com arroz, ovo e queijo ralado, não façam salsichas para o primeiro jantar com os pais da vossa namorada. A menos que sejam etíopes, são capazes de ficar a achar que vocês não são um bom partido.

T - Ténis de Mesa. Sabiam que esta modalidade é a mais rápida de todos os desportos com bola? É também umas das mais técnicas de sempre. Esqueçam o ténis de mesa que todos dizem ter praticado quando eram mais novos. Para se jogar ao mais alto nível, é necessário saber como aplicar vários tipos de spin na bola, bem como devolver as jogadas mais diabólicas dos adversários. Deste modo, torna-se um desporto extremamente gratificante, mesmo quando se perde. Comecei a jogar ténis de mesa há uns meses e agora estou completamente viciado. Se tudo correr bem, irei representar Portugal nos Jogos Olímpicos de 2012 em Londres.

U - Ultrapassagens. Gosto de ir na estrada e ultrapassar qualquer carro que me apareça pela frente, desde que haja boa visibilidade e não seja preciso andar a velocidades excessivas. Segurança acima de tudo. Pronto, sou um menino.

V - Varejeiras. "Todas as criaturas são filhas de Deus." Ya. Essas coisas nojentas também? Mas alguma vez um ser de tamanha superioridade, caso existisse, ia dedicar precioso tempo da sua eternidade para a criação de coisas que só se sentem bem é a descansar no meio do cocó? Acho que isto já chega para deixar os cristãos a pensar. Se há dogma que não tem defesa possível, é este.

X - Xadrez. Acho que neste tipo de listas é a única coisa que as pessoas acabam por escrever. Também não admira: é que só há mais duas alternativas, xaile e xarope. Ora xaile não porque não sou nem uma velha nem sou fadista; xarope não porque não tenho tosse. Ao menos no xadrez sei como é que as peças se movimentam.

Z - Zarabatana. Para os mais distraídos (para não dizer outra coisa), uma zarabatana é um longo tubo pelo qual são sopradas setas pequenas ou dardos. Era uma arma primitiva usada por indígenas para caçar animais. É claro que durante a minha infância também servia para nos caçarmos uns aos outros. Pegávamos em todas as TV Guia antigas que conseguíssemos encontrar e enrolávamos as folhas de modo a fazer cones pequeninos e aguçados. Tal como no paintball, sabia-se sempre quando alguém tinha sido atingido. Não deixava marca de tinta, mas ouvia-se quase sempre um "Ai porra, que já fui". Aquilo ainda doía. Aliás, era bem melhor do que paintball. Jogávamos na aldeia, e portanto tínhamos espaço e estruturas para fazer verdadeiros fortes. Admiro-me agora é como é que aquilo nunca atingiu um olho a ninguém. Na altura não pensava nisso, até porque usava óculos e não andava propriamente preocupado em não acertar na cara dos outros.

...

E pronto, neste momento são estas as coisas de que me consigo lembrar. Obrigado por terem gostado de ler. Estou aqui é para agradar. Já agora, tenho a certeza de que as vossas listas também são muito interessantes (embora não tanto como a minha). Por isso, estejam à vontade para as partilhar, utilizando o espaço para comentários.

9 comentários:

Rita Marques disse...

Tabem tabem...
pronto, gostei
Mas as letras que axei mais impressionantes pela diferença que marcam entre uma e outra são o P e o T... de facto... nao sei como é que conseguiste fazer um texto tão diferente!
Original e muito filosófica é a letra O.
Quanto ao resto, sim... está interessante...

marcos disse...

lolol...o teu blog ta mt "portente", sem dúvida um blog "cor de leão"


posta coisas mais pequenas...pa que n demore tanto a ler :p, e dedica-te mais ao album...lol

fica bem

Tik Tak disse...

Olá!!
Costumo ler o teu blog... divirto-me bastante... gosto do que escreves.. mas paremos com ilogios sim? :D
comento, sobretudo, porque estou contigo nas iscas.. ou melhor, longe delas!! Sempre me obrigaram a comê-las... naquele sítio em que nos juntamos a uma bandalhada de crianças tão ou mais pequenas que nós e as educadoras pensam que nos conhecem a todos!! enfim... cada dia em que o almoço tinha o nome de iscas eu era obrigada a comer tudo... belherc!! conclusão: dormia a sesta com a maldita carne debaixo da língua... (devido à tenra idade não me lembro o que fazia posteriormente, mas sei que as crianças são espertas!) hehe

bjs até à próxima!

Tik Tak disse...

ups!! elogios! :P

Anónimo disse...

O Pai Natal não existe???
Buaaaaaaaahhhhhhhh!!!!
Snif Snif!!!

Anónimo disse...

Romenas?
Porque não umas mulatinhas ocidentalizadas (estilo Beyoncé) ou umas russas (estilo Kournikova)?
Romenas fazem-me lembrar as criaturas sinistras que pedem nas paragens dos semáforos...

P.S.: Pode parecer, mas não sou racista nem xenófobo!!!

Pedro M. disse...

Por ordem de chegada:

Rita - é preciso muita abertura de espírito, frontalidade, e até uma certa dose de coragem para vir a público revelar a letra O da forma como fiz. Obrigado pelo apoio.

Marcos - Acho que me deu mais trabalho escrever sobre estas 23 coisas, que me tocam cá bem no fundo, do que a ti ler sobre elas. No entanto não me estou a queixar, pois não? ;)
Obrigado por leres o blog e lava-te sempre bem atrás das orelhas.

tik tak - Juro que fico emocionado sempre que uma pessoa nova comenta o meu blog. Como é raro receber elogios, mesmo quando vi a palavra escrita com "i", não pude deixar de ficar contente. Afinal de contas, todos nós damos erros de vez em quando. Os professores de todo o meu percurso escolar que o digam (mas já os perdoei)!
Espero que não deixes de ler o blog, mesmo tendo em conta que, mais tarde ou mais cedo, pode aparecer algo que ofenda os teus gostos. Não é por mal (embora também não seja por bem).

Anónimo 1 e 2 (ou será uma pessoa só cujo nick é anónimo?):
1 - Coragem. O espírito do Natal está dentro de cada um de nós ;)

2 - Em todos os povos há pessoas cujo aspecto é de fugir, bem como pessoas lindíssimas (menos nos povos cigano, indonésio, mexicano, timorense, queniano e aborígene).
Compreendo-te e defendo-te. Qualquer pessoa que goste de mulatas (cuidado com o inhas) e russas ao mesmo tempo, não pode ser xenófobo.

Obrigado a todos por perderem tempo com coisas inúteis. Começo a merecer um subsídio do estado, não acham?

João Marques disse...

Compreendo a duplicação do P do T, é uma questão de ênfase. O texto está muito engraçado, mas mantinha o P e alterava o T.
T - Trouxas de Ovos: existem doçes e existem trouxas de ovos. Feliz do Pedro que mora no centro do Paraíso.

Catarina disse...

Eu escreveria Xilofone...n me lembraria 1º de nenhuma outra. Secalhar sou eu mesma que sou estranhinha.