sábado, 15 de setembro de 2007

Por ti...

...mudava de rede.

...roubava dois tampões das rodas para por no teu carro, do lado em que faltam.

...passava a chamar ao recheio da sapateira de caquinha, tal como tu lhe chamas, a rir.

...nunca mais digo que vou à rua, mas sim dar uma volta na rua.

...vivia no campo.

...comprava um Série 1 para mim quando precisasse de trocar de carro, e deixava que fosses a primeira pessoa a conduzi-lo, mesmo logo à saída do stand, independentemente do sítio para onde fossemos e do trânsito naquela altura. Se calhar talvez isto não seja a melhor prova daquilo que eu faria por ti... É que tu conduzes muito bem, e não era por o carro ser novo e caro que me ia custar mais passá-lo para as tuas mãos.

...tirava doutoramento na tua área.

...ficarei sempre nervoso enquanto espero que chegues ou que ligues.

...lia todos os livros (incluindo os académicos) que tu lesses, para os podermos discutir ao lanche, no intervalo das conversas boas que temos (e também dos disparates que dizemos), enquanto comemos aquelas irresistíveis bolas de berlim (e de vez em quando um rim e um xadrez).

...daria sempre a entender que fiquei contente que tivesses ligado, com aquela reacção de miúdo a abrir as prendas no Natal, mesmo se estivesse numa reunião e os meus colegas me começassem a olhar de lado, gozassem comigo nos corredores, e me colassem papéis nas costas a dizer coisas estúpidas sobre mim.

...oiço as músicas que me envias até ao fim, mesmo aquelas de que não gosto e que acho que são todas iguais umas às outras (são cada vez menos, e ultimamente tens-me surpreendido, especialmente quando a letra coincide com as circunstâncias).

...admito que afinal a maior parte das músicas que me envias até são giras.

...fazia-te festinhas até ficar com a pele seca (a minha, porque a tua nunca ficaria), ao ponto de precisar de por o creme para as mãos que tens no carro, ainda que não seja de marca, tendo eu a mania de que não uso dessas coisas para pobres (mas naquele dia, quando ofereceste e eu recusei, não foi por não querer, foi porque já tinha posto antes de sair de casa).

...escrevo coisas lamechas (mas queridas) num blog, para toda a gente ver, mesmo quando a única coisa para a qual tenho jeito é escrever barbaridades inúteis, correndo o risco de perder os fieis leitores que fui amealhando ao longo do tempo, ao chegarem ao blog e cada vez mais acharem que eu afinal sou uma pessoa odiavelmente fofinha.

...sou um bocadinho egoísta.

...não sou nada egoísta.





Enfim... por ti... tornava-me sócio do Sport Lisboa e Benfica.

7 comentários:

Jasmim disse...

O amor é lindo! Esta declaração de amor é tão valiosa como uma serenata ao luar que acorda a donzela e o resto da vizinhança... ou mais, pelas palavras.
Há por aí uma mulher de sorte! Vocês, homens, ficam lindos quando se derretem assim...também nos derretem (é esse o objectivo, não é?)!

"avioneta" disse...

Pedro, estás realmente a correr o risco de perder os teus fiéis leitores,mas para que eles sigam a "novela" vou escrever aqui aquilo que ja te disse, mas que não me importaria de repetir 1000 vezes :)

Por ti...

...também mudava de rede

...não roubava dois tampões para as rodas do teu carro (pq não precisas, eheh)

...nunca mais tentaria "apanhar" um deslize no teu português simplesmente pq corriges o meu sp que me escapa qualquer coisa

...vivia na cidade

...comprava-te o novo Range Rover (versão Sport Supercharged) apesar de não precisares

...aprendia a tocar guitarra

...chegaria a horas sempre que combinássemos qualquer coisa

...engordava 10Kg por comer todos os lanches que convidas :)

...ligava mais vezes

...aprendia outras receitas de culinária para te ensinar :D

Não é 100% original, mas é tudo verdade :)

Obrigada por tudo, por estares sp em todas as ocasiões; por me ouvires, por falares cmg, por há cerca de 2 anos atrás teres enviado uma mensagem :)

Gosto muito de ti Pedrocas, espero que a nossa amizade nunca acabe e que daqui a 20 anos eu esteja a escrever qualquer outra coisa melosa para ti, porque simplesmente me apercebo do quão especial és.

Um beijo.

To be continued.... ;)

Sahara disse...

Estava tudo a correr tão bem... eu a achar que eras mesmo fofinho e estragas tudo na última frase. Ó Pedro pá!!!
SLB, SLB, SLB, SLB, GLORIOSO, SLB, GLORIOSO SLB :)

inês, a anónima disse...

o que não se faz por amor... confesso que me deixaste a pensar com este teu post... a pensar no que é que eu faria! Ainda te roubo o formato e escrevo qq coisa lá no meu estaminé:P

NI disse...

O Pedro em risco de perder os seus fiéis leitores?

Pelo contrário, com uma declaração destas acabou de ganhar mais alguns.

O pensador disse...

Eu não disse que andava amor no amor??

O Pedro já parece um elefante a saltar de flor em flor...(também com uma corda engatada numa avioneta,da-lhe a sensação de ser mais leve..)

Não me acredito que ele possa perder leitores,mas se continuar a falar dessa mulher de uma forma tão apaixonada,acredito que em vez de se preoccupar em perder leitores...vai ter de se preoccupar em não ganhar concorrentes...hehehe...

F. disse...

Espero que essa avioneta aterre rapidamente na tua pista. :-)