quinta-feira, 20 de setembro de 2007

A razão pela qual não tenho namorada.

Embora a maior parte das imagens contidas neste blog sejam rapinadas da internet, algumas são mesmo fotografadas por mim. Esta é uma delas. Eu sei o que estão a pensar... quem foi o trambolho que fez aquilo ao prato?

Realmente há cromos para tudo. Uma pessoa pensa que vive num mundo civilizado, mas não isso não passa de uma mera ilusão. Neste caso, vou ter de confessar que aquele era realmente o meu prato e, portanto, o trambolho que gosta de brincar com a comida (ou o que resta dela) sou mesmo eu (como se os meus caros blogoespectadores não tivessem já adivinhado).

Qual é o mal de, após uma refeição particularmente agradável, uma pessoa demonstrar a sua satisfação desta forma? Segundo todos os testes psicotécnicos que realizei, sou um homem de artes (e de ciências, e de letras). Portanto, tenho o direito de mostrar o meu lado artístico. Acima de tudo, mais vale expressar contentamento deste modo do que soltando gases, independentemente da sua tipologia.

O almoço soube-me mesmo bem! A empregada não precisava era de me ter deitado aquele olhar de "já morrias" quando me veio levantar o prato. Aliás, ela é que me está a servir. Eu é que estou a pagar. Mim cliente, tu empregada. Mim rir, tu trazer lista de sobremesas.

Além disso, toda a gente que estava à mesa soltou umas gargalhadas, embora o facto do meu sobrinho P., com três anos na altura, ter sido o que mais se riu, possa ser indicativo de algo que não me apetece estar aqui a analisar.

Se isto se passasse num almoço/jantar com uma rapariga, o meu instinto nunca me permitiria fazer uma coisas destas, a menos que eu soubesse de antemão que isso me iria trazer algum sucesso. Por isso, todas vocês que antes deste post me adoravam ao ponto de terem altares nos vossos quartos dedicados à minha pessoa, escusam de o deixar de fazer.

Direi mesmo mais: uma pessoa que é capaz destas brincadeiras em público tem mais propensão para ser capaz dos actos de romantismo mais tresloucado (mas nunca descabido). Agora escolham.

7 comentários:

Jasmim disse...

Esses testes psicotécnicos que fizeste deram muito mau resultado... Acredita que percebo disso! E que tal se fosses fazer uma avaliação psicológica? (Não estou a falar de orientação vocacional, não!) :D

Pedro M. disse...

És capaz de me traçar um perfil psicológico básico baseado nas ranhosices que escrevo no blog? =P

Tulicreme disse...

É favor dirigir-se ao frigorifico para levantar o prémio que lhe foi atribuido :) Beijoca

O pensador disse...

Bem Pedro,hoje percebi tudo!

Seja no prato ou na vida amorosa,o que tu gostas mesmo é de comer!!!

Acertei?

:-)

MiSs Detective disse...

lolol lindo! primeira x q vim aqui. muito bom!

Jasmim disse...

Com as minhas visitas assíduas para saciar a curiosidade de psi, o perfil está a ficar mais composto, está! Também tens um prémio no meu! :p

Anónimo disse...

Pedro
sei de muito restaurante do tipo nouvelle cuisine que não desdenharia de apresentar este prato no início e não no fim da refeição