segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Peço desculpa por causar estorvo.

Como alguns de vocês sabem, comecei recentemente a nadar duas vezes por semana, como complemento ao ténis. Como é lógico, eu sei tudo o que há a saber sobre tudo na vida, razão pela qual, em vez de ir para a natação propriamente dita, me limito a ir à hora livre.

Sim, eu disse hora livre. Pelo menos é o que aparece no horário da piscina. Não me lembro de ver lá escrito "hora gay", "hora da palhaçada", ou "hora voyeur". É livre, sim, mas subentende-se que as pessoas apareçam lá para nadar.

Há duas semanas atrás reparei que havia lá dois rapazes (não sou bom adivinhador idades, mas aposto que estejam entre os 18 e os 22 anos) um bocadinho amiguinhos demais. Passaram a hora toda a chapinhar um contra o outro, com as mãos (umas guerras românticas mesmo animadinhas), a dar mergulhinhos um ao lado do outro, enfim, a fazer tudo menos nadar. Que eles estejam apaixonados um pelo outro, não me diz respeito (e dispenso saber pormenores). Faz-me é um bocado de comichão que dois marmanjos já crescidinhos ocupem uma pista inteira com aquelas macacadas. Na semana passada até pegaram nuns cilindros fininhos e compridos de borracha (chamam-lhe esparguetes), que são normalmente usados na hidroginástica, e começaram a lutar com eles, um contra o outro e contra a água, como se fossem chicotes. Ó minhas Marias Amélias, a piscina é pública mas não é de recreio. Se querem dar com o esparguete um no outro façam-no noutro sítio (e não, nos balneários também não é aceitável). Ainda vou ter que me chatear.

Ainda na semana passada, aconteceu mais uma coisa curiosa (por falta de melhor adjectivo). Estava um casalinho de namorados encostado ao início da parte menos funda da piscina. Até aqui tudo bem. Havia, no entanto um pequeno pormenor. Não os vi nadar. Se fizeram 50 metros, foi uma loucura. Uma coisa sei eu: por mais metros seguidos que eu consiga fazer, mais tarde ou mais cedo terei de voltar à parte menos profunda da piscina e parar. Não ajuda que, na pista ao lado, quando decido descansar, um casalinho de rebarbados comece aos miminhos e beijinhos. Incomoda. Ainda por cima de touca e óculos. Eles já não eram propriamente o parzinho maravilha em roupa normal, por isso imaginem ali.

Surpresa das surpresas. A certa altura começam a olhar para mim com cara de "isto é a hora livre, se não tens namorada para vir aqui pró marmelanço, ficavas em casa a molhar os pezinhos no bidé". De repente, eu que estava ali para nadar e treinar de forma relativamente séria, passei a ser o invasor. "Olha aqui para este tarado, môr!" - conseguia ler-se perfeitamente nos pensamentos deles.

Parece que se organizarem uma convenção na cidade dedicada a todos os swingers, que têm ali o local apropriado. Agradeço é que me avisem com alguma antecedência. É que assim irei fazer esforço físico para outro lado qualquer, em que não incomode ninguém.



8 comentários:

2 gajas super mega ri idiotas disse...

Realmente, há pessoas que não se enxergam e ainda nos fazem sentir como se fossemos nós os melgas qua andam ali a atrapalhar.

Da próxima vez, experimenta dar uns mergulhos de chapa mesmo ao pé deles!

Bjs e boas braçadas
Borboleta Azul

Miuda Stressada disse...

podias fazer aqui um concurso no blog e quem ganhasse teria o fabuloso prémio de ir contigo a essa piscina pro "marmelanço"

o que achas da minha ideia?

ah, eu sugeria limitar a participação a raparigas, mas tu é q sabes....

Pedro M. disse...

Acho uma óptima sugestão!

A questão é: estás disposta a participar?

Jasmim disse...

Já tinha saudades aqui do blog mais doido das redondezas! Primeira coisa que me chamou à atenção em Amesterdão, no aeroporto: Duas gajas (por acaso bem giras) nos melos, a abraçarem-se, beijarem-se, acariciarem-se! Suspeito que isso já não te incomodaria... (como à maioria dos homens hetero) :p

Miuda Stressada disse...

Pedro,

hum... não me parece q o meu namorado fosse achar mta piada à ideia...

Pedro M. disse...

Sim, eu sei, mas como o júri está viciado, nunca irias ganhar (o que não quer dizer que seja por falta mérito). No entanto, quanto maior for o númbaro de interessadas, maior é o meu prestígio. E que bem que ele precisa de aumentar...

O pensador disse...

Concordo com o Pedro,isso de occupar espaço numa piscina pública,apenas com o intuíto de fazer marmelanço e apalpadelas,é no minimo de um extremo mau gosto!!!
Nos tempos em que eu namorava,não se fazia estas vergonhas!!

Caramba pá!!!...Isto agora é só beijinhos?

JÁ NINGUÉM GOSTA DE SEXO????

:-))))

Miuda Stressada disse...

entao nunca iria ganhar porquê????