sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

E agora, por esta altura, o meu pai estava a fazer o quê?

Para o ano vou fazer 27.

No dia em que fiz 24, as primeiras palavras da minha mãe, assim que eu acordei foram L I T E R A L M E N T E "o teu pai com 24 anos já tinha um filho". Lembro-me vagamente de ter ouvido mais tarde a palavra parabéns.

Guardo também, com redobrado carinho, as primeiras palavras que a minha mãe me disse no dia do meu 25º aniversário. "O teu pai com 25 anos já tinha dois filhos; era ele no Ultramar no meio do mato e eu com eles ao colo". Mesmo se não houvesse guerra naquela altura, penso que a escolha acertada seria ir para o meio do mato, tendo em conta que ainda não havia fraldas descartáveis.

Logicamente, a minha boa memória para acontecimentos passados preservou de novo as palavras que a minha mãe me dirigiu no meu aniversário seguinte. PARABÉNS, menino! O teu pai com vinte e seis anos já tinha três filhos!"

Sim, eu tenho 3 irmãos (um mano e duas manas) bastante mais velhos que eu, todos eles nascidos em escadinha. Não havia internet naquela altura, e as ocupações eram outras. Acho que, mesmo que houvesse, os meus pais não saberiam mexer nela. Seja como for, e tendo em conta que o principal objectivo da internet é a pesquisa de pornografia (mas também dá para procurar outras coisas; eu pelo menos já ouvi dizer que sim, embora não conheça ninguém que o tenha conseguido), suspeito que o resultado acabasse por ser o mesmo.

Voltando de novo ao assunto:

Mas que raio de competição doentia é esta que a minha mãe promove entre mim e o meu pai? Eu nem sequer tenho namorada! Mais do que isso, nunca apresentei aos meus pais formalmente nenhuma namorada minha! Elas lá em casa, tirando a última, eram sempre conhecidas pelos seus nomes de código (como por exemplo "Menina do Clio Preto"), visto que eu sempre tive uma enorme relutância em partilhar com eles pormenores da minha vida amorosa, estendendo-se até ao nome. Vou agora aparecer em casa todos os anos com um filho que pode até nem ser meu, fruto de uma relação com uma rapariga que eles mal conhecem, só para um dia a minha mãe me acordar com um "Parabéns, o papá e eu ainda voltamos a tentar mas desta vez ganhaste, toma lá 100 euros"? Quatros filhos para empatar e cinco para ganhar o jogo da vida? Não havia eu de fazer mais nada!

Que fique bem claro: o acto de praticar por uma questão de refinamento das competências no leito amoroso é salutar, mas esta engravidação em série já se encontra um pouco acima das minhas possibilidades. Mesmo sem contar com o trabalho que a criançada ia dar, longe de mim querer sujeitar a minha querida esposa a uma vida de estrias e mamas descaídas após os quarenta! Deixem lá a mulher dar à luz e recuperar de cada um (ou uma) como deve ser, se faz favor! Caso contrário, como é que ela vai continuar a fazer inveja às amigas, mesmo depois de já não ser tão nova? Não se pode sempre fiar no facto do maridão continuar a ser mais atraente que os das outras.

Estou constantemente a ser posto à prova; já irrita.

10 comentários:

NI disse...

Pedro, não te apoquentes.

Na parte que me diz respeito já provaste que és "um ser humano relativamente inteligente com pensamentos totalmente idiotas", feito que é bem mais difícil do que fazer filhos :-))

Assim, aproveita a vida da melhor maneira.

É verdade, parabéns pelos 26 aninhos.

:-))

mik@ disse...

ola :)
parabens pelos 26 aninhos :)
e concordo ali em cima com o Ni, relax... aproveita a vida porque inda és muito novo. os teus pais tem muito tempo para serem avós e aturar bebés chorões e fraldas sujas :)
mas convenhamos que isso de estar sempre a ser comparado com alguém, tira a paciência a um santo, é muito mau mesmo.

Pedro M. disse...

Já reparei que vos induzi em erro. É que eu não faço anos :P

Ah, e os meus pais já são avós há algum tempo.

Obrigado na mesma pelos parabéns :P Mesmo quando não se aplicar, estejam à vontade para mos darem :P

2 idiotas super hiper ri fixes disse...

Ainda bem que não fizeste anos senão terias de ouvir novamente, o teu pai com 26 anos já tinha 3 filhos e montes de esperamtozóides preparados para o 4º, e tu nada... vá lá, parabéns...

Nada de pressas, muitas das coisas que os pais nos dizem, acabamos por nos lembrar delas, mas esse não é o caso. Não ligues. Diz à tua mãe que fazes anos noutro dia.

Bjs
Borboleta Azul

NI disse...

O que me parece é que nos induziste em erro de propósito só para te darmos os parabéns :-))

Zé disse...

Pedro apenas uma pequena correcçãozita, o 3º filho foi aos 27 e não aos 26, por isso ainda tens uma pequena remota possibildade de igualar a proeza....
se é que isso vale a pena
bj e fica bem

banana disse...

também começo a sentir a pressão social. é chato.
resolvo sempre o assunto de forma a chocar e a não flarem mais de bébés comigo, digo sempre que é uma violência horrível para além de um egoismo atroz pôr crianças neste mundo terrível e que só vai piorar.
cala qualquer um.
e é a minha posíção. filhos sim, mas adoptados

Jasmim disse...

Pedro, sempre podes ter trigémeos!!! Quem é que bate isso, hã?? LOL

MiSs Detective disse...

isso é lindo!!!

A info-excluida disse...

Por uma questão de paridade, comecei a ler isto desde o princípio.
E apercebi-me que somos companheiros de infortúnio: a tua mãe é igualzinha à minha avó (por sinal, também mãe de quatro petizes), e eu também sofro do mesmo bombardeio.
Torna-se particularmente sofrível quando ela começa a evocar os ex (ou, como ela lhes chama, "os que escaparam")