terça-feira, 22 de julho de 2008

Changes

Não me tenho sentido em mim nas últimas três semanas. Os espectaculares dotes físicos e cognitivos são os mesmos de sempre, mas mesmo assim sinto que estou a largar tudo aquilo em que acreditava e a transformar-me noutra pessoa, como se fosse uma borboleta máscula a abandonar o seu casulo.

Não me sinto mais maduro, mas vejo-me a ganhar toda uma nova perspectiva sobre o mundo que me rodeia. Provavelmente deve ser do conforto que sinto nos pés, já que passei a andar de havaianas para todo o lado (praia, cidade, dia, noite; a camisola de alças fica para o ano), e isso liberta-me largura de banda suficiente para repensar toda a minha estratégia de vida. Para começar, decidi que ia apanhar banhos de sol sem protector solar ao ponto de, escolhendo a partir de duas hipóteses, ficar igual a um nigeriano (com a diferença de que vou continuar a conseguir apertar os atacadores dos ténis) ou ter um cancro na pele. A ser o segundo, que fosse uma coisa pequenina, assim como a Cindy Crawford e a Alexandra Lencastre têm por cima do lábio. Não vai é ser pela falta de bronze que vou deixar de engatar umas fanecas este Verão.

Mas é muito mais do que os chinelos... É um conflito interno que me leva a experimentar sentimentos que até então tomava por impossíveis. No outro dia dei por mim a preocupar-me genuinamente com o bem estar de uma rapariga. Nada de novo, a menos que vos diga que não sentia a necessidade de lhe saltar em cima, partindo-lhe a espinha no mínimo em 4 pontos distintos. O J. disse-me que isso se calhar era capaz de ser amizade, (embora ele próprio também não tenha certeza absoluta), mas pareceu-me um bocado absurdo, tendo em conta que eu não sou paneleiro. Amizade é poder mandar para o caralho pessoas do mesmo sexo, por quem não pode haver atracção física (senão temos graves distúrbios psicológicos), sabendo que logo a seguir estamos a rir e a dizer mal dos clubes uns dos outros.

Isso e não inventar desculpas para não se ir ao aniversário de outro ser humano.

2 comentários:

eva disse...

Parece-me que já deves saber o que isso é...

Pedro M. disse...

O que é?