quarta-feira, 9 de julho de 2008

A vida continua (e a parvoíce também)

As 3 pessoas que leram todos os posts deste blog, quer o acompanhem desde o início ou não, sabem que sou engenheiro (ok, licenciado em engenharia; pelo menos não sou um nhonhó de Bolonha). Não sabem é que, na realidade, esta alminha perde bastante mais tempo a pensar noutras coisas (seja por escolha própria ou não).

Aquilo que vão ouvir (vocês os 3 de novo, ninguém mais se vai dar ao trabalho), foi gravado no meu quarto em 2006. Embora o meu quarto seja o melhor estúdio de gravação aqui da minha rua, não está propriamente ao nível do sítio em que gravo agora. A experiência também já é outra. No entanto, as coisas têm andado tão lentamente que, apesar de ter um pouco de pudor em ter uma coisa com aquela qualidade online (já lá está desde o ano passado, que vergonha), ela lá vai ficando e não há razão para vocês não ouvirem. Talvez assim ganhe motivação para fazer as coisas mais depressa e provar que não há mesmo ninguém melhor que eu (de novo, na minha rua).

O álbum terá 12 músicas: 5 delas são instrumentais e 2 são duas peças só com guitarra. Não, ainda não será hoje (nem tão cedo) que vão ouvir a minha voz.

Espero que gostem e que, sobretudo, sobrevivam: botão esquerdo do rato aqui em cima, se faz favor.

16 comentários:

eva disse...

Ouvi e sobrevivi! Eh, eh! Apesar de não ser especialista, soou-me bem ao ouvido! Por isso, se gostas deves continuar! É sempre uma alternativa ao ser "engenheiro"...

Quer dizer... eu não ouvi ainda, mas quis deixar o comentário primeiro (Não vá o Diabo tecê-las)

EA

Lúcia disse...

Eu gostei ;)

Anónimo disse...

Ainda não ouvi. Gosto de ler o que escreve. Há uns posts atrás, felicitei-o pela mesma. Nem um ai, nem um esteja à vontade. :( Por isso andei a abster-me de comentar (ok, ok, tenho é que ter vergonhita na cara e deixar de cá vir, eu sei, mas gosto de o ler.)
Um dia destes tomo coragem e respondo-lhe para o mail (não vai ser proposta de emprego. :P)

Ai espere! Trespassou o coração... humpf... :P)


(Espero ter arrancado, pelo menos, um mini sorriso.)

carpe diem disse...

Olá... Estou a gostar de ouvir-te, o melhor da tua rua, com certeza :)... Faz-me relembrar o tempo em que ouvia Satriani e Marty Friedman (espero não ter ferido susceptibilidades!!!)...

Boa sorte e força...

A Dona do Tobias disse...

Gostei mesmo... Parabéns..
Para quando a edição "à séria"?

Pedro M. disse...

Eva, mas afinal ouviste ou não ouviste? :P

Lúcia, mesmo que não tivesses gostado, eram 4min e 40 e tal segundos da tua vida desperdiçados comigo, por isso muito obrigado ;)

Anónimo(a): é verdade, ultimamente ando um bocado desnaturado nos comentários, ou não fosse eu muito má pessoa. No entanto, apesar de serem mais de 5 da manhã e ter chegado agora cansado, aqui estou eu a dar um ai e um esteja à vontade. O meu mail está sempre às ordens, mesmo que (infelizmente) não seja para uma proposta de emprego ;)

Carpe Diem: não feres susceptibilidades nenhumas. A música instrumental não é muito divulgada, e basta que apareça uma guitarra a roubar o papel normalmente principal do vocalista para se ser associado aos nomes do costume. No entanto, ninguém compara a Cesária Évora com a Celine Dion lá por o instrumento solista ser o mesmo, pois não? ;) Atenção, isto é um "desabafo" no geral, e não um atestado de estupidez passado à tua comparação ;) Ainda por cima, de todas as que tenho, esta é a música que se presta mais a essa comparação ;)

Dona do Tobias: Como não quero depender de ninguém, podendo gravar assim o que quero e o que me apetece, é tudo financiado do meu bolso, daí estar a demorar tanto tempo. Por outro lado há secções de algumas músicas que precisam de tempo para serem gravadas com fluidez. Mas não te preocupes, haverá uma ou outra balada melosa. Quiçá não serei responsável por aumentar a taxa de natalidade de 1,3 para 1,4... Muito obrigado pelo comentário :)


De resto, prometo começar a ser mais fofinho e a prestar mais atenção à net. Não pode ser só vir aqui largar as postas e ir embora ;)

Sahara disse...

Granda som, chavalo! :D
Gostei muito. Sim senhor.
Continua, homem, que tu tens jeito para a coisa.
***

Tanocas disse...

Hello!!!
Eu gostei, acho que tá muito fixe;-)
Beijocas

O pensador disse...

Pedro, tens muito talento.
Porque não fazes uma aposta corajosa nessa area?
Eu gostei muito.
(E ao dizer isso, fiz com que tu deixasse de gostar do teu trabalho, não é?..pronto, ok...sou ignóbil!)

eva disse...

Ouvi sim... e ressiscitei!!!
Agora a sério! Força nisso, o que é preciso é determinação! :)

Boo disse...

Parabéns!!

Ouvi e gostei muito! :)

(Parece que já foram mais de 3 a ouvir e comentar) :P

Pedro M. disse...

Aos que ainda não agradeci, muito obrigado, chavalos e chavalas ;) Para o próximo mês ponho aqui outra demo (que as gravações finais não estão em meu poder, nem convinha revelar agora).

Pensador: a aposta está a ser feita (se é corajosa ou não, ainda está para descobrir). O canudo continua arrumado a um canto. Sou a ovelha negra da família, portanto.

NI disse...

Pedro, não faço a mínima ideia se serias um bom engenheiro mas, e apesar de saber que te estás a borrifar para a minha opinião, eu apostava na música.

Gostei.

Nota - Geralmente as ovelhas negras distinguem-se por irem mais longe que as outras pelo simples facto de terem arriscado.

An Ambush of Ghosts disse...

Epah... sinceramente?
Já vou na terceira audição. Até se ouve benzinho o teu som.
Há ali uma ou duas partes na percussão e nas teclas q ...errrrr...não gosto (do estilo), mas a guitarra tá muito lá!
Tendo em conta q fizeste tudo sozinho... tá muito bom!
Não desistas, dá-lhe com a alma.

Cumprimentos

Pedro M. disse...

Ni: não me estou nada a borrifar para a tua opinião. Não comeces é a dizer que eu devia deixar de pedir um Big Tasty sempre que vou ao Mcdonald's...

An Ambush Of Ghosts: Muito pertinente essa crítica. Tens toda a razão. Nem gostas tu, nem eu, o que é normal, tendo em conta que essas partes foram sequenciadas no computador. Já para o álbum, tenho um dos melhores bateristas do país a gravar-me as baterias (só falta gravar as das últimas 3 músicas, provavelmente em Agosto), o que faz toda a diferença do mundo. O nome Mauro Ramos (ultimamente tem tocado com a Rita Guerra, Beto, Menito Ramos, Blister, Adelaide Ferreira, XPTO, entre outros) pode não dizer nada ao comum ouvinte, mas quem está por dentro do meio em termos profissionais sabe a máquina de musicalidade que ele é. É por isso que fico cheio de vergonha quando agora oiço esta versão feita em casa, quando comparado com a do estúdio. Mesmo as guitarras não têm espaço nenhum para respirar (comparar um amplificador ranhoso em baixo volume por causa dos vizinhos com um amplificador muito bom, em alto volume, captado com bons microfones numa sala isolada é um crime). Seja como for, para aquilo que eu sabia há dois anos atrás, tomara muita gente... Todos começamos por algum lado ;)

Maria disse...

Não desgostei, mas não sou especialista! Soou-me bem, não pareceu que desafinavas, o que em si deve ser bom indício!
Parabéns e boa sorte