sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Formação profissional - Dia 1

Não gosto muito de títulos; acho que se lhes dá demasiada importância em Portugal, normalmente para compensar complexos de inferioridade. Seja como for, mal por mal, prefiro que me tratem por engenheiro a doutor. É que um engenheiro, para além de pensar, ainda se mexe um bocado. Para todos os efeitos, contentar-me-ia apenas com um "Oh Ser Feito De Luz Que Descesteis Dos Céus Num Vôo Glorioso De Compaixão E Sapiência". No papel, como não fiz o doutoramento, teria de aparecer somente "OSFDLQDDCNVGDCS. Pedro M". É ligeiramente menos pomposo que doutor ou engenheiro, e eu gosto de me manter alguma humildade.

PS: Se nalgum blog que costumem ler virem escrito algo do género "ai agarrem-me que este formador novo é tão bom que estou capaz de ir cometer uma loucura do género de ficar a tirar dúvidas durante uma hora após o final da formação apesar de saber que vou levar uma sova do meu namorado por não ir ter logo com ele", é provável que estejam a falar de mim.

1 comentário:

Red disse...

andam engenheiros à solta, está visto.. humpf, engenheiros...

(eheheheh)

dr é para fraquinhos. mestre agora é que é.