quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Mudei de diversão nesta feira popular que é a vida.

Quando tirei o CAP, foi-me impingida a ideia de que um formador é um palhaço (sim, tenho o dom de ver para além dos eufemismos). Há que encher balões e dar pinotes para manter os formandos interessados. Ai de nós se formos muito expositivos, seja qual for a matéria. O mal da formação pedagógica inicial de formadores é ser normalmente dada por pessoal que percebe pouco para além dos recursos humanos e dos cursos de equivalências menos exigente e não compreende as necessidades do mundo real.

Pois bem. Amanhã começo oficialmente a dar formação na minha área como principal ocupação. Uma coisa é certa. Ninguém vai reter conhecimentos divertindo-se. Aliás, não há aprendizagem mais bonita do que aquela que é feita com base na frustração.

Ali, quem manda sou eu.


PS: Se me chatearem demasiado, até já tenho esta preparada:

- Mas ouça lá! Quem é que é o engenheiro aqui? Sou eu ou é você? Cale-se.

2 comentários:

An Ambush of Ghosts disse...

Naõ querendo aborrecer-te, e como conheço muito bem o meio, devo lembrar-te que as Formações pagam-se... e a peso de ouro.
Portanto não aborreças muitos os formandos, pode vir a sobrar para ti. Também é de valor lembrar q a Formação é para os trabalhadores uma forma de estarem um bom bocado sem produzir, o q desagrada profundamente á entidade empregadora (regra geral ORBIGADA a fornecer essa mesma Formação...)
Portanto, eu cá no teu lugar ia com uma certa calma.

É sempre preferivel entrar á gatinho e sair á leão.

;)

misskitsch disse...

Também tirei o CAP - e também fiquei com a sensação que o objectivo era ser palhaça!
Cada um é para o que nasce.