quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Não-sensações

Quando tenho dores de dentes, normalmente é pelo facto de achar que as tenho e que se passa alguma coisa. Ando lá horas a esgravatar com a língua, minuto sim, minuto não, e depois é que fico com uma dor de dentes mesmo a sério, com direito a gengiva inflamada e tudo. Agora que já passou, penso em como sabe tão bem não ter dor de dentes e não sentir nada.

E, agora que me lembro, também sabe muito bem não estar apaixonado por ninguém.

6 comentários:

Eu mesma! disse...

sabe-te bem não estares apaixonado por ninguém Pedro?

Confesso que a questão da língua, gengiva e inflamação até compreendo...

agora o sentirmo-nos bem por não estarmos apaixonados? Não... confesso que não estou apaixonada e não estou triste, miserável e infeliz mas...

gostava de estar apaixonada sim.... e gostava que alguém estivesse também apaixonado por mim!

(de preferência a mesma pessoa!)

Pipoca disse...

Não estar apaixonada por ninguém é mesmo daquelas coisas que sabe bem, muito bem!!!!! Mas, paixões à parte, um ODD (objecto de distração)de vez em quando é agradável. Beijo

Vítor Costa disse...

Felicidade ñ é paixão... e a paixão ñ é sempre sinónimo de felicidade...
A moral é sempre: "contigo ou sentigo" serei feliz à minha maneira...
Dores de dentes são sempre fodidas... m acabam por passar!´
É uma espécie de amores mal amados...


P.S.: ...e então foste p a PS3?! hehehe

nat disse...

É o que dá teres essa língua afiada.
;)*

Abobrinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Abobrinha disse...

Pedro

Neste momento estou contente por outro tipo de não-sensação: não sentir que outra pessoa me faz diferença. COnseguir finalmente votá-lo ao que ele merece: indiferença!

OK, não é muito natalício. E daí... na volta até é: amor por mim mesma!

Mas eu só vinha desejar-te um Bom Natal!

Beijinhos!