quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

"Se eu mandasse" - parte 1

A primeira coisa que eu faria, pelo facto de ser um assunto claramente prioritário no país (e no mundo), seria instituir a Licença de Porte de Instrumento Musical.

Qualquer pessoa que quisesse aprender, teria direito a uma Licença Temporária de Aprendizagem, com a validade de 6 meses. Após esse período de tempo, caso o aproveitamento não fosse satisfatório (e vamos deixar o significado de satisfatório por definir, para já, para não dizerem que só prodigiozinhos irritantes é que têm direito a tocar), o requerente seria impedido de voltar a pegar num instrumento musical por um prazo novamente de 6 meses, até poder pedir outra Licença de Aprendizagem.

Alguém devia explicar a muita boa gente que o facto de se possuir um instrumento musical, não implica necessariamente que se saiba tocar como deve ser, autoapelidando-se como executante desse mesmo instrumento.

Em caso de reincidência de uso de instrumentos musicais em público, sem ser reconhecida a devida competência para tal, os arguidos, após provada culpabilidade, seriam abatidos por um pelotão de fuzilamento. Os membros do pelotão não falharão, nem tão pouco quebrarão as normas de segurança. Mas lá está, esses tipos têm Licença de Porte de Arma e boa formação no uso da mesma. Esta medida acabaria com 92% das bandas e "músicos" portugueses que se julgam no direito de exprimir as suas emoções como acham correcto: uma maravilha.

A disciplina de Educação Musical deveria ser leccionada até ao 12º ano, contando a mesma para a média de acesso à universidade. Esta medida, caso implementada com sucesso, e com intervenção de bons professores e conteúdos programáticos, impediria que qualquer ser inteligente alguma vez voltasse a dizer que os Xutos e Pontapés são a melhor banda de rock portuguesa de sempre, que nenhum guitarrista do mundo chegará aos calcanhares do Jimi Hendrix, ou que o Kenny G toca jazz. Caso contrário, nunca se poderá exigir muito das pessoas. Um indivíduo ao qual tenha sido fornecido em toda a sua vida apenas dois alimentos, como por exemplo tomates podres e bolacha maria, achará, com toda a certeza, que a bolacha maria é o expoente máximo de toda a alimentação. Em suma, um ignorante não pode ser obrigado a sentir a falta daquilo que não conhece.

Da mesma forma, se eu mandasse:

- O Jorge Palma seria obrigado a fazer uma viagem no tempo, até 1977, fazer uma cura de desintoxicação, e ter aulas intensivas de formação musical, de modo a poder maximizar todo o seu potencial, já que isto dá menos trabalho do que mandar abater a quantidade de pessoas que põem as mãos no fogo pela sua genialidade.

- O Carlos Alberto Vidal, mais conhecido por Avô Cantigas, continuaria a poder continuar com a sua carreira musical, tendo em conta a fabulosa qualidade do seu trabalho. No entanto, a venda dos seus cds e dvds seria limitada a África, às zonas mais pobres da Ásia e da Europa de Leste, e aos estados dos EUA em que a população é claramente ignorante (cerca de 47, no total). Esta medida faz sentido pelo facto destes povos serem os únicos capazes de apreciar a supracitada qualidade do trabalho discográfico do Avô Cantigas.

- O Fernando Girão continuaria a usar Fructis que nem um doido, mas as suas músicas teriam apenas um minuto e meio de duração, altura pela qual ele se começa a entusiasmar e a emitir sons ininteligíveis.

- A Luciana Abreu viria viver cá para casa, e até podia continuar a cantar as músicas da Floribela, mas nua e muito baixinho, para não me causar enxaquecas. De seguida, a moça daria aulas de canto à Soraia Chaves, que também podia vir viver para pertinho de mim*.

...

*Já me estou a imaginar a ir comer um pratito de Chocapic, às duas da manhã, e estar a catraia ao pé do frigorífico, com o pijama que o papá de Nosso Senhor Jesus Cristo lhe deu, enquanto me pergunta:

"Deseja alguma coisa, Senhor Engenheiro?"

domingo, 27 de janeiro de 2008

Já é de novo domingo?

......
...Game over

sábado, 26 de janeiro de 2008

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Quinta

Não me stresses!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Quarta

Talvez não.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Terça

Era bem cremoso, parecia mousse.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Segunda

Sim, fui eu que pinguei a mesa.

domingo, 20 de janeiro de 2008

Domingo

...


Aquele sou eu.

Não é por nada mas...

...tenho as calças presas por um cinto da Pierre Cardin que foi mais caro do que o somatório do resto da roupa que tenho vestida (fora o relógio; vou já tirá-lo).

Ando mesmo a precisar de fazer compras.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Os D'ZRT acabaram! Sniff?

Se foram precisos apenas três anos para que este flagelo da música nacional acabasse, porque é que está a demorar tanto tempo para descobrir uma cura contra a sida e o cancro?

Sinónimos

Será a fidelidade o reflexo da falta de oportunidade?

Calúnias

Há uns dias atrás (pensavas que me tinha esquecido?), a Bela Sonhadora atribuiu-me um prémio, chamado "Blog 100% Aprovado". Segundo ela, e passo a citar, o blog foi "aprovado pelas inumeras gargalhadas que já me fez soltar..." Vergonhoso.


Há algumas semanas, o Solo, ao citar alguns dos blogs que lia regularmente (deve ser para gozar com os seus autores, só pode), escreveu o seguinte sobre o meu - "às vezes genial, outras demasiado explícito, quase parvo, sempre divertido, se fosse gaja era uma gajo assim que quereria ter ao meu lado". Absurdo.


Até a Sahara, que julgava ser uma pessoa assim-assim, com algum valorzito ali pelo meio (ninguém te mandou ser lampiona), tem a lata de escrever esta opinião acerca da minha respeitável pessoa - "Rapaz tímido, de paixões avassaladoras, deve ser um cavalheiro com as miúdas. Pensa em coisas que não lembra a ninguém e arquitecta teorias geniais. Acho-lhe muita graça e por causa dele já pensaram que era maluquinha de tanto rir em frente ao computador". Não te perdoo.

...


Isto é apenas uma amostra da pouca vergonha que se passa nas minhas costas. Já nem sequer é preciso falar da quantidade de pessoas que aqui vêm dizer que isto até tem valor e as deixa bem dispostas. Não me chamem divertido, pá! Não digam que tenho piada e que sou fofinho! Digam que sou bom na cama (menos tu, Solo), que corro depressa como o caraças, que sou capaz de acertar num drogado a dois quilómetros de distância com uma pressão de ar, sei lá... Digam coisas que me deixem bem disposto, e não essas tretas pegadas. Eu também preciso de miminho como o resto das pessoas! Se gostam mesmo de mim, é bom que entrem nos blogs dos indivíduos supracitados e spamem as caixas de comentários deles com asneiras e coisas más. Se precisarem de sugestões, é só pedir, que eu sou uma pessoa culta, que lê livros.


PS: "Ah, lá vem o belo do PS a pedir desculpa pela ironia, agradecer as nossas palavras e mostrar que afinal é mesmo um gajo bestial... É mesmo fofinho, este Pedrocas…"


É é... É o caraças. Esperem sentados.

sábado, 12 de janeiro de 2008

Compensa ser um bad boy?

Pretendo, através deste post, realizar uma sondagem, sendo o seu público alvo todos os elementos dos sexo feminino que lêem este blog.

O cenário foi o seguinte:

Atravessei a ponte Vasco da Gama em claro incumprimento da lei, atingindo por três ocasiões velocidades instantâneas de cerca de 125 km/h, sendo que, durante a mesma travessia, por cerca de 22 segundos, atendi uma chamada telefónica, sem utilizar a função de alta-voz. Este procedimento impediu-me, portanto, de colocar a minha mão direita no volante, como ditam as normas, durante o período supracitado.

A) Consideram-me agora ainda mais atraente e irresistível do que antes?

B) Apesar de tal façanha, continuo a ser tão atraente e irresistível como dantes?

C) Portei-me muito mal, descendo ligeiramente na vossa consideração, no que diz respeito à atracção e irresistibilidade, embora continuando a apresentar valores claramente ao nível do que de melhor existe na Europa?

D) Nenhuma das anteriores.

...

No caso da vossa escolha ter sido "D", pede-se que desenvolvam o porquê da mesma na secção de comentários.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

...

Será que é só o ecoponto que precisa?

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Namoricos.

Sempre é verdade que o Cristiano Ronaldo e a Carolina Patrício namoram? Não seria melhor eles começarem uma relação depois do Europeu de futebol terminar? É que pode dar azar ao Cristiano, e precisamos dele entre nós para ganhar aquilo... ou pelo menos chegar aos quartos-de-final.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Ui ca bom.

Não podia estar a comer melhor coisa. Pão semi-caseiro (porque a côdea não é tão espessa), miolo fofo e denso, fresco, aquecido até à temperatura ideal, com duas fatias gigantescas (uma para cada metade da bola de pão) de queijo flamengo Loreto, dos Açores.

Mas que verdadeira ode ao pão com queijo! Esperem só um bocadinho, que já ca venho acabar o post.

...

Já está. No preciso momento em que estava a acabar o pãozinho (que de zinho não tinha nada, era bem alarve), começou a tocar uma música bem melosa, mas adequada ao momento. Tentei não me emocionar, mas não fui capaz. O sentimento foi mais forte e tomou conta de mim. Acho que esta estrofe da música, enquanto engolia o último bocado de pão, resume tudo.

" And even though you're gone
You still mean the world to me."

Descansa em paz, pão com queijo. =(

Já nem sei quem sou

Nos últimos 4 meses tenho andado quase sempre com a barba por fazer. É o estilo que mais me favorece, tendo em conta que estou magrito e a precisar de chumaços faciais. Como a minha barba não cresce depressa, é frequente acabar por só a aparar de 5 em 5 dias. De vez em quando ainda a faço toda, normalmente a seguir a sair do banho.

Nessas alturas não me reconheço. É uma sensação muito estranha estarmos à frente do espelho, abstrairmo-nos de tudo e, de repente, assustarmo-nos com a distância, inferior ao socialmente aceitável, a que temos um desconhecido charmoso e atraente, em tronco nu e a olhar-nos nos olhos com laivos de admiração.

Ser demasiado bonito é um perigo.