sábado, 30 de agosto de 2008

Educar...

... é muito mais do que baptizar, do que "não faças isso", do que "não digas asneiras", do que "quando se acaba o gelado não se lambe a taça", do que "não mexas no vídeo", do que "diz obrigado ao senhor", ou até mesmo do que "tem cuidado com aquele teu tio de bigode, careca, gordo e solteiro".

Se eu ao menos conseguir fazer isso com os meus filhos, talvez haja menos uma família disfunccional no país.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Novo Cabeçalho

Ainda só tenho 27, e a crise de meia-idade já está a atacar. Imaginem vocês que decidi mudar toda a minha personalidade. Comecei pela parte mais fácil, que é alterar o cabeçalho do blog. O resto logo se vê.

Admito que, para as expectativas que eu tinha, acabou por ser uma iniciativa de merda. No entanto, tendo em conta que na minha cabeça só há cocó, o cabeçalho teria forçosamente de ser arraçado de cagalhão. Se acharem que ficou diarreico, prometo mudar.

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Deolinda

Apesar de ter mais coisas para fazer, tendo em conta a pessoa importante, ocupada, e de prestígio que, como todos sabem, sou, a primeira coisa que faço quando ligo o computador, ao chegar a casa, é dar uma vista de olhos nas novidades dos blogs que leio regularmente (brilhante uso dessa ferramenta chamada vírgula, numa frase praticamente desprovida de conteúdo, que facilmente poderia ser resumida em "sentei o cu na cadeira e pus-me a ler blogs").

O blog da Natacha costuma ser paragem obrigatória (porque ela, mesmo não se chamando Pedro, consegue ter muuuito talento para o desenho e para a pintura), tendo reparado hoje que ela é grande fã de uma banda chamada Deolinda, que ultimamente anda muito na moda. Foi uma coisa instantânea, e parece que assim que puder vai comprar o cd.

Ora, eu acho que toda a gente devia ouvir Deolinda uma vez na vida, por ser uma coisa tão bem feita, ao explorar com muita peculiaridade um estilo em que à partida já se fez tudo o que havia para fazer. Seja como for, apesar de ter muita qualidade, é peculiaridade a mais para os meus ouvidos. A mistura do registo clássico com o estilo saloio (propositado) da vocalista (muito boa cantora; agora se beija bem ou não, é que não sei), por exemplo, na música mais conhecida deles, leva a que eu comece a ficar com demasiadas cócegas no meu nervo da tolerância sempre que a oiço, e só me apetece é matar pombos e gatos e rãs e esquilos. Mas assim às pazadas.

Ainda por cima agora fiquei com a merda da música (merda, no sentido figurado) na cabeça e não há meio de sair. Fon fon fon, fon fon fon, fon fon FODA-SE!


domingo, 24 de agosto de 2008

Se eu vivesse no Médio-Oriente...

... provavelmente arriscar-me-ia a ter neste momento menos uma mão (ao menos que não fosse aquela).

Fui ter com uns amigos a uma esplanada para ver o Benfica (desde já os meus parabéns pelo ponto conquistado) e pedi um café quando lá cheguei. Nesse sítio, normalmente, o empregado pede o dinheiro logo a seguir a trazer as coisas, mas desta vez não me pediu nada e saiu disparado. Eu estranhei, mas puxei da carteira e pus o dinheiro em cima da mesa, confiando que ele o viria buscar quando voltasse a passar por ali. Um dos meus amigos (chamemos-lhe por agora o Desencaminhador) disse logo "guarda isso pá, pode ser que te safes", seguido de um "já bebeste um cafezinho à borla".

O empregado voltou, de facto, à nossa mesa, mas apenas para perguntar se queríamos mais alguma coisa. Tinha-se esquecido do café. Eu ia para abrir a boca, mas o Desencaminhador voltou a dizer, entre dentes, "tá calado pá". Atado como eu sou, fiquei extremamente desorientado (pelos visto já ia, tendo em conta que fui ver um jogo do Benfica, e eu até tenho Sport TV em casa) e fiquei quieto.

E pronto. O Benfica empatou, bla bla bla, toda a gente a ir embora, bla bla bla, nada fora do normal, e lá fomos nós também. Escusado será dizer que o meu coração tremia de sofrimento, após o sucedido. Quer dizer, também não tremia assim tanto, mas alguns remorsos devem ter ficado, senão não vinha para aqui perder tempo a relatar esta história. Assim que nos afastámos uns 10 metros, o Desencaminhador disse:

- Não tens vergonha, caloteiro do caralho?

A única coisa que ainda me tranquiliza um bocadinho a consciência, é o facto do café estar um bocado para o queimado e ter demorado mais do que o normal a vir para a mesa. Isso e o facto do Desencaminhador ter sido um... pouco incorrecto perante os meus dilemas morais. É que não se faz.

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Uma verdadeira vergonha para o país.

Então eu fico acordado até às 5 da manhã e tens o descaramento de ganhar só a medalha de prata, ó Vanessa?

sábado, 16 de agosto de 2008

Ando-me a desleixar um bocado nos treinos.

Bastaram duas imperiais para começar a sentir que aquela paz de espírito era possível... Que menino.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

A minha época balnear - parte II

Tenho a praia a cerca de 9 ou 10 quilómetros de casa. No entanto, hoje demorei mais de uma hora, desde o momento em que pus a chave no carro até tirar a t-shirt (para deleite do mulherio que marcou presença no areal).

E porquê? Porque há uma data de LABREGOS que teimam, lá por ser feriado e estar um dia espectacular, em vir entupir a MINHA praia. Vão pró Algarve, caralho. Vão para onde quiserem, mas desamparem-me a retrosaria. Ainda se fosse um mar de gajas boas... Mas não. É um mar de carros e de enfezaditos que não se pode.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

When a ma-aaaan loves a woman...

...é capaz de ter as atitudes mais bananóides que se possam imaginar.

Odeio que me mexam no quarto.

Foda-se.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Raramente se diz o que se pensa (com repercussões francamente positivas, no meu caso específico)

- Ena Pedro, tu tens DUAS guitarras ROCK!!!! TCHEUNEUUUUN! És bueda fixe!

-//-

O que eu disse:

- Hehe, pois é!

O que eu pensei que seria giro dizer se toda a gente tivesse o mesmo sentido de humor distorcido que eu e se a "merda de educação católica" que tive (religião para mim é como o esparregado caseiro: na borda do prato) não estivesse sempre a tentar impingir-me o conceito de inferno:

- Mas isso é só por seres um puto estúpido com seis anos, ou seres preto também ajuda? Só aquela é que é uma guitarra eléctrica, o outro é um baixo eléctrico de cinco cordas! Não vês como o raio das cordas parecem cabos de elevador quando comparadas às outras? Além disso, não são os instrumentos que definem o estilo que tocas, mas sim as notas que escolhes tocar e a forma como as tocas. Deves andar na tele-escola.


PS: I., se por acaso leres este post, manda-me uma mensagem para eu te pedir desculpa umas quatro ou cinco vezes e jurar a pés juntos que curto bué o puto e que aquilo era mesmo só uma piada. Eu até tenho fotos com ele!

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Reparei...

... agora que é frequente amigos e conhecidos meterem conversa comigo para tirarem dúvidas acerca da forma correcta de escrever alguma palavra ou expressão em português e inglês. Já conselhos relativamente a dúvidas que tenham com gajas, é raríssimo pedirem.

Estranho.

sábado, 2 de agosto de 2008

Family Ties

- Quando te casares, não sei como é que a tua mulher te vai aturar.

- Se conseguir aturar a sogra, de certeza que também consegue aturar o marido.