terça-feira, 3 de março de 2009

Resposta aos comentários do último post

Vocês esquecem-se que, se formos a ver bem, não há homens nem mulheres, há pessoas. Embora as mulheres tenham a fama de ter uma maior capacidade de conversar sobre estes assuntos do que um homem, a verdade é que há de tudo e não se pode generalizar. Depende sempre da experiência que cada um viveu. Se há mulheres que caiem na do "oops escorregou"? Acreditem que há.

Digo-vos mesmo mais. Sempre que tentei conversar sobre estes assuntos de forma mais racional, não só não cheguei a lado nenhum, como em certos casos ainda deu discussão da forte. Demora muito menos tempo a encostá-lo à porta dos fundos de mansinho, e logo se vê se temos guia de marcha ou não, do que a ter uma discussão exaustiva sobre o assunto. Por outro lado isto também são coisas que, demasiado discutidas, perdem logo o interesse associado. Às vezes passa-se para o campo de "demasiada informação". Tem muito mais piada fazer do que conversar sobre. Se tiver de preencher muita burocracia para ir ao cu de uma gaja, perde logo aquela piada de fugir ao prato do dia. Agora imaginem se souber que a simples menção da coisa me vai levar a discussões. Por alguma razão vocês fingem muito mais orgasmos do que nós (sim, nós também exageramos de vez em quando, e não é pouco). Às vezes é porque não se tão pra chatear, mas outras é porque a química não está assim tão afinada como devia. No entanto, podia estar, se houvesse mais diálogo. Tenho amigas que, se tivesse esta conversa com elas, sem risotas e afins, ficariam escandalizadas, porque ainda encaram a coisa da forma mais púdica que existe, que é a do "eu só faço amor". Pila no rabo não é amor. É foder, e à grande.


É lógico que os homens, seres intrinsecamente rebarbados, se vêem uma gaja podre de boa, um dos desejos imediatos é lambê-la toda, como se fosse um gelado. Aquilo vai morango, vai chocolate, vai bolacha, vai tudo. Infelizmente a realidade é bem diferente. É lógico que me dá imenso prazer saber que estou a dar prazer a uma mulher. Fico contente porque gosto dela e fico orgulhoso por mim porque mostra que sou claramente habilidoso, um verdadeiro artesão da queca. No entanto, vocês tiveram um pouco de azar com a vossa maquineta. Não só é bem mais complicada de manter as instalações bem limpinhas e cheirosas como, hormonalmente, é são criaturinhas bem caprichosas. Isso leva a todo um jogo de sentidos da nossa parte e a uma ginástica íntima muito complicada da vossa parte, sempre que há possibilidades de haver algo mais do que beijinhos (às vezes é tramado ser-se mulher).

Sempre que eu pedia um batido de morango do mcdonald's (no tempo em que os serviam), sabia exactamente o que ia encontrar, em termos organolépticos. Eram bons comó caraças. Já lamber uma vagina, é sempre uma aventura. Ainda está para ser inventado o Guia Michelin da genitália feminina (ponho-me desde já ao disposição, caso alguém queria fundar um, só para verem como sou altruísta). Mesmo quando se lambe a mesma, nem sempre é igual, sendo que nalgumas alturas, por maior que seja o vosso cuidado (e, mais uma vez, uma palavra amiga, carinhosa e sincera de apreço para as que se esforçam), pode ser um pesadelo. Ninguém pode negar que é universalmente mais fácil manter uma pila limpa. É muito mais fácil para vocês chuparem do que nós. Diria mesmo que o sexo oral é a maior prova de amor e de que nos importamos verdadeiramente convosco que pode existir. Ir à Zaras ou à Salsas da vida, aguentar lá dentro duas horas e ainda dar opinião sobre todas as peças de roupa, não se compara.

Esta conversa toda deixou-me foi com vontade de ir lamber um rico par de mamas. Sou doido por mamas. Como posts tão sinceros como este reduzem altamente a probabilidade de voltar a meter a boca numas, resta-me a PS3. Enfim.

33 comentários:

Abobrinha disse...

Meu menino

Tens toda a razão e ao mesmo tempo não. Há meninas púdicas, mulheres casadas para quem é um alívio que o homem vá procurar sexo noutro lado (sempre as liberta daquelas porcarias, porque são mulheres de respeito) como há mulheres que querem experimentar as partes acrobáticas (mas exequíveis) do Kama Sutra. Nas tuas palavras próprias, não há homens nem mulheres, há pessoas!

Conversar sobre o assunto de forma racional é uma maneira. Conversar sobre o assunto ao ouvidinho e "in the mood" é outra. Mas a minha política nestas coisas é de que cada qual faz aquilo que se sente confortável a fazer e quando se sente confortável a fazer. Porque as mulheres não são máquinas nenhumas e também não estão sempre prontas para a acção.

Em relação ao falar e ao "eu só faço amor", é um dos motivos porque mantenho o meu nick e não assino de nome de bilhete de identidade nem ponho fotos: não é qualquer um que o aceita, se bem que (com excepção do último post), está menos badalhoco que há uns tempos. Mas olha que há mulheres que falam e fazem de tudo. E homens. No fundo... pessoas!

Em relação ao outro assunto mais... digamos... prático, uma recomendação: toalhetes íntimos ou daqueles de bebé. Dão jeito em muitas situações...

Eu mesma! disse...

Bom dia!
bem...
pois que concordo com a abobrinha no que diz respeitro a toalhitas e afins....

as mulheres por norma... estão sempre preparadas para tudo e para todas as situações.... há tb que incluir um pacotito de toalhitas na mala....

nunca achaste estranho todas as gajas com que te enrolas terem umas cuequitas lindas e extraordinárias???? Homem.... não te enganes.... em casa usam de algodão enormes....!!!!!!

Quanto a algumas mulheres aceitarem a expressão do "ops escorregou.....!" garanto-te, e por experiencia própria... que sim... aceitamos essa explicação... a primeira vez que ela aparece na vida!

Depois....
nope....
demasiadas escorregadelas na vida são estranhas....

por isso.....
existem algumas conversas antes do "qq coisa acontececer" que discretamente puxamos e damos a nossa opinião para que um menino mais escorregadio entenda determinados detalhes....

Não é que não se faça... mas por sistema não tem piadinha nenhuma!

:)

VCosta disse...

Pedro, estes assuntos são sempre para conversar de uma forma irracional (com um pouco de alcool à mistura).
Existem demasiadas escorregadelas sem conversa mas cada uma (relação-hehehe) sabe de si...
Oral, anal, vaginal, ou uma "simples espanholada" é sempre bem-vinda!
Nós homens por vezes perdemos tanto tempo na conversa (para agradá-las e não mostrar o animal irracional que há em nós) quando no fundo, o que elas querem é menos conversa e mais acção.
Haja quimica que um simples olhar dá guia de marcha!!!

Abobrinha disse...

"Nós homens por vezes perdemos tanto tempo na conversa (para agradá-las e não mostrar o animal irracional que há em nós) quando no fundo, o que elas querem é menos conversa e mais acção.
Haja quimica que um simples olhar dá guia de marcha!!!"

Falou o verdadeiro "sexpert"... NOT!!!

VCosta disse...

"Sexpert"?! NOT mm...
Costuma-se dizer que um(a) amante é bem melhor que um marido(esposa).
Quanto a mim será pelo simples facto de ser menos conversa e mais acção... Se o marido(esposa) conseguir fazer os dois papéis óptimo! As conversas são à mesa, no quarto é silêncio!!! hehehe

P.S.: Não levem tão à letra palavras soltas!!!
Abraço. Vou workar mais um pouco!!!

VCosta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro M. disse...

Não é por nada Abobrinha, mas sexpert ou não, era capaz de apostar que o VCosta fodeu mais gajas do que tu, sabendo por isso um bocadinho melhor como é que vocês se comportam no terreno, na vida real, e não nas habituais generalizações :P

VCosta disse...

Não sou de muitas experiências... mas analiso muito bem a sociedade e quantos de nós não teve mais experiências por dar demasiado valor a palavras e menos aos sinais corporais?!
Cada um é como cada qual mas todos nós gostamos muitas da vezes mais de fazer do que falar!
E quando alguém não gosta de determinada coisa... diz, pura e simplesmente!

Abobrinha disse...

Pedro

Não é por nada mas eu sou homem-sexual, pelo que é muito natural que a experiência "no campo", "in situ" do VCosta seja mais vasta que a minha. Mas eu sou uma mulher e tenho experiência das mulheres com quem falo. E foi essa a que transmiti. Façam o que entenderem com a informação. Se continuam a achar que estão bem, força!

E por falar em generalizações, não são vocês que dizem que as mulheres fingem? Então pronto! Não quero dizer que as vossas tenham fingido, mas...

E estávamos a falar de satisfazer uma mulher e não o ego de um homem. E satisfaz-se um ego de um homem dizendo "sim, é mesmo isso que deves fazer".

VCosta disse...

Quando se entra na parte de fingir, quem perde é a primeira pessoa... sempre!

Abobrinha disse...

VCosta

E fingem porquê? Por exemplo, por medo de que vocês não saibam aceitar uma sugestão ou "crítica" (as aspas são precisamente porque não seria uma crítica).

Foi o que eu disse: dei-vos a informação, façam com ela o que quiserem. Mas não culpem as mulheres NO GERAL pela vossa incapacidade de as satisfazer.

VCosta disse...

Abobrinha

Mas quem culpou aqui as mulheres?!
Vocês é que perdem ao fingirem, é a verdade!
Este post nada tinha a ver com isso...
E tu que ainda estes dias defendias o diálogo, agora vens com uma de não dialogarem connosco por "medo que vocês não saibem aceitar uma segestão ou critica".
Eu defendo que muitas das vezes o diálogo é perda de tempo quando existe química, as cedências (ou não)em termos sexuais vêm na altura certa e, isso sim, era o que estava em discussão!

Abobrinha disse...

VCosta

Culpaste as mulheres por fingirem. Não foram essas as palavras que usaste, mas disseste-o implicitamente quando sacudiste o capote para o "quem finge é que perde". Não tentaste entender porquê.

O diálogo não vem de se ter uma boca: vem de estar à vontade para a usar e dizer coisas que podem não ser o que o outro quer ouvir. E um homem nem sempre tem capacidade de encaixe para ouvir certas coisas. Tu não te estás a mostrar permeável a ouvir o que não queres aceitar. Posso estar errada, mas é o que deixas passar.

Eu disse que o diálogo ajudava a quebrar as barreiras e as inibições. Tu disseste que não, que há situações em que há só necessidade de acção. Não aceitaste que podes ir mais longe falando. Não em termos do que te permitem ou não fazer, mas do à-vontade da mulher em fazê-lo, aumentando o prazer em fazer seja o que for e deixar entrar alguém na sua intimidade. No geral e no particular. E ficaste na tua... como queiras! Não queres aprender com o que te disse, és livre. Mas eu disse o que tinha que ser dito. Disse o que achei que era útil. Disse o que sentia. Repito-me de novo: faz com essa informação o que quiseres.

VCosta disse...

Abobrinha, Esclarecimentos...

"E por falar em generalizações, não são vocês que dizem que as mulheres fingem? Então pronto! Não quero dizer que as vossas tenham fingido, mas..." - bem, se a minha finge é problema dela pois nunca mo disse, parece não ser o caso m...

"E estávamos a falar de satisfazer uma mulher e não o ego de um homem. E satisfaz-se um ego de um homem dizendo "sim, é mesmo isso que deves fazer"." - não, penso que não estavamos a falar disso mas sim, em cedências numa relação... Eu também não gosto de muita coisa mas esclareci isso na devida altura!!!

"Quando se entra na parte de fingir, quem perde é a primeira pessoa... sempre!" - seja ele homem ou mulher!!!
1ª pessoa = "Eu finjo" ... SIMPLES!

"Não sou de muitas experiências... mas analiso muito bem a sociedade e quantos de nós não teve mais experiências por dar demasiado valor a palavras e menos aos sinais corporais?!
Cada um é como cada qual mas todos nós gostamos muitas da vezes mais de fazer do que falar!" - Por exemplo, na adolescência tive momentos em que falei mais do que practiquei... Não me arrependo, mas quem queria trocar fluídos tinha que parar de falar!!!
Eu ficava com a parte de "amigo", os outros com a parte de "amantes" :)

"Eu defendo que muitas das vezes o diálogo é perda de tempo quando existe química, as cedências (ou não)em termos sexuais vêm na altura certa e, isso sim, era o que estava em discussão!" - E um casal que se deseja (seja um simples encontro ou uma relação de anos) vai estar uma hora a falar/preencher impressos para dar uma volta no vale dos lençois?! - penso que não!!!

"O diálogo não vem de se ter uma boca: vem de estar à vontade para a usar e dizer coisas que podem não ser o que o outro quer ouvir. E um homem nem sempre tem capacidade de encaixe para ouvir certas coisas. Tu não te estás a mostrar permeável a ouvir o que não queres aceitar. Posso estar errada, mas é o que deixas passar." - Claro que muitos de nós não gosta/gostaria de ser criticado, mas tb não gostamos de viver na mentira...
Se vocês não se satiszem mas deixam parecer que estão bem/felizes, claro que estão erradas. Mas tantos sejam vocês como nós (quem acaba por fingir)... Então mais vale ficar por aí essa relação se não há à vontade para se resolver as coisas!
Eu nunca disse que o diálogo não ajudava a quebrar barreiras, mas sim... e copiando palavras minhas,
"Nós homens por vezes perdemos tanto tempo na conversa (para agradá-las e não mostrar o animal irracional que há em nós) quando no fundo, o que elas querem é menos conversa e mais acção.
Haja quimica que um simples olhar dá guia de marcha!!!" (esta parte do animal irracional que há em nós... uuui)

Eu cedo no que vocês quiserem, pois tudo isto é muito vago e tal como já disse anteriormente... cada caso é um caso.
Espero que consigas entender-me...
Agora, quem mudou de conversa acabaste por ser sempre tu Abobrinha, sem com isto querer estar-te a ofender ok?!

Vá. Beijo. Até amanhã...

P.S.: Pedro M., peço desculpa de ter sido tão demorado/repetitivo...
Abraço!!!

Abobrinha disse...

VCosta

Eu não mudei de conversa. Posso ter alargado o âmbito da conversa, mas não mudei de conversa.

Entendeste que esclareceste, mas não entendo assim as tuas palavras.

Mas também não tenho mais nada a acrescentar.

Sofia disse...

No fundo, e depois de tanta conversa o que interessa é que não é assim tão difícil manter a higiene íntima. ;)

Abobrinha disse...

Sofia

Et voilá!

... isso e o facto de eu ter razão ;)

VCosta disse...

Mais explícito não posso ser...

"Contra argumentos não há factos..." - "mai nada"!

Abobrinha disse...

VCosta

Vi que te referias à adolescência e estranhei... e depois reparei que tinhas 25 anos!!! Eu tenho 34, vou fazer 35! Não sendo desculpa, anda-me falar daqui a 10 anos e diz-me se tenho ou não razão. Entretanto dei-te umas luzes para ganhares uns anos de avanço. Podes teimar na tua ou podes aprender com quem sabe mais que tu... e nem é só pela idade...

VCosta disse...

Eh pá, agora um "cachopo" não pode comentar como gente grande...
Vejo tanta gentinha com 40 e 50 e são muito menos experientes (na vida)... não vás por aí, nem te assumas como mais experiente que eu!
Não preciso ganhar esses ditos anos de avanço, obrigado na mesma mas já os adquiri à totil...
Fiquem bem...
Tomorrow is another day!!!

An Ambush of Ghosts disse...

"Tenho amigas que, se tivesse esta conversa com elas, sem risotas e afins, ficariam escandalizadas, porque ainda encaram a coisa da forma mais púdica que existe, que é a do "eu só faço amor". Pila no rabo não é amor. É foder, e à grande."

Man... já sabes portanto q com essas tais tuas amigas não deves envolver-te pq não valem cú, literalmente.
Bom... não deves envolver-te até q um amigo te diga q afinal afinal... são umas malucas de primeira.
É bom não esquecer q o velho numero "hard to get" tb excita mto pacóvio/a, e milhares de mulheres fiam-se nisso, ficam com o pacóvio e anosssss mais tarde, qdo já atingiram a maturidade sexual, passam á acção com um amante como bem disse por aí alguém q não me lembro, e nos entretantos eles sempre as encornaram pq não resistem á tentação de poder ter um bom cú.
E quem diz cú diz outra fantasia qq.

Regra geral os humanos não falam sériamente sobre sexo. Full stop.
Porquê?
Porque se excitam com a conversa.

Ou porque se sentem no seu intimo diminuidos/fragilizados com a conversa.
Tiraste desses risinhos e conversa de xaxa uma grande lição. Se não respeitam os teus desejos... pq considerar em dar-lhes uma foda mal dada?!
Pq um gajo tem de dar uma ou fica maluco... so true.
Epah... mas haja minimos de exigência.
Uma gaja q não sabe falar minimamente sério sobre a possibilidade de anal... só cá anda para lho meterem na boca, para se calar sobre outros assuntos, obviamente.

Cada um come do que gosta.
Entre 4 paredes só vale o que os q lá estiverem dentro aceitarem.
E para isso é necessário q todos percebam o q todos os outros querem/permitem.
Para isso é preciso comunicar.

(Dica de borla: Recomenda-se a comunicação táctil)

Tb li por aí já n sei onde q o sexo oral só é feito para q elas a seguir o façam.
Mistake.
BIG MISTAKE.

Feito por "obrigação" não vale, nunca valeu. Bate uma que ficas mais satisfeito.

Repito, é tudo tãooooo melhor qdo existe o "Eu quero!"
Fá-las querer man.
Trust me, elas querem e muitas nem sabem disso.

Cumprimentos ;)

Abobrinha disse...

VCosta

Onde se viu que não adquiriste os anos de avanço é mesmo nisso: achas que sabes tudo e que não precisas de aprender nada. Ter ido para a cama com muitas não implica quase nada a nível de satisfação para os dois (e eu recordo que a norma é estarem DOIS na cama), se uma pessoa não está disposta a aprender.

E desculpa que te diga, mas ouvires a opinião de uma mulher sobre um assunto que lhe diz respeito para depois dizer que não precisas porque já sabes tudo... é isso e não a tua idade que revela que ainda tens muito para aprender.

VCosta disse...

Abobrinha, julgaste a dona da razão mas não o és, acredita!!!
O número de pessoas com quem estivesse é bastante reduzido e não me invergonho de o dizer, apenas foram relações de grande cumplicidade... onde aprendi muita coisa! Sou bom ouvinte e leio algumas coisas sobre a matéria!
juntando aqui uma resposta ao post "Vocês, mulheres...", nos ataques que lanças, timidamente ou não, acabas por deixar parecer que aqui deves ser a pessoa que mais fingiu e menos reclamou pois quem ataca muito geralmente é apenas para se resguardar... e fui eu que disse que "quem finge é quem perde", poderás sempre escrever o meu nome!
Quando parares de olhar para o teu umbigo, baixares um pouco esse ego e ler as palavras que outros escrevem como devem de ser lidas, poderás perceber que os outros tb têm razão independentemente da idade e da experiência!!!
Beijo.
Um bom dia de trabalho ou puro lazer a todos, conforme a situação!

Eu mesma! disse...

Uma coisa verdadeiramente engraçada....

todos os homens com idade inferior à minha todos têm o hábito de referir a frase que o VCosta disse... "independentemente da idade e da experiência"

VCosta...
nós sabemos que existem relações e pessoas muito mais maduras que a própria idade mas realmente é um facto... uma mulher com mais de 30 anos atinge uma maturidade que um homem com idade inferior a 30 anos dificilmente a tem...

sim aqui estou a generalizar porque efectivamente ainda não consheci nenhum homem de 25 anos que tivesse maturidade para determinadas situações da minha vida....

Se tu fores um desses... parabéns!

Tem um bom dia também :)

Abobrinha disse...

Pedro

Antes de mais, desculpa por estarmos a abusar do teu espaço e vou tentar manter a conversa ao mínimo possível, mas há aqui coisas que eu não posso deixar passar. Mas eu não tenho grande capacidade de síntese...

VCosta

Para quem me acusou a dada altura de mudar de assunto, estás agora a ver que quem mudou de assunto foste tu. Nomeadamente no ataque que fizeste à minha performance sexual, insinuando que eu finjo. Eu nunca finjo, não sei a que propósito isso veio, e de qualquer modo isso não te diz respeito. Quanto a resguardar seja do que for, quem está à defesa ou ao ataque (não sei de quê) és tu. Eu não!

"O número de pessoas com quem estivesse é bastante reduzido e não me invergonho de o dizer, apenas foram relações de grande cumplicidade... onde aprendi muita coisa!"

Olha agora deste em puritano! "Apenas relações de grande cumplicidade" são as que se faz só "o amor"? E eu perguntei-te com quantas pessoas foste para a cama e se era cumplicidade ou puro sexo animal e descomprometido? E eu julguei-te? Então e o teu alegado saber de experiência feito? Não fazes sentido, reparaste nisso?

"Sou bom ouvinte e leio algumas coisas sobre a matéria!"

A avaliar pela maneira como nos ouviste, não me parece que sejas. Problema teu, que não aprendes com quem nitidamente sabe mais que tu!

O que eu disse a respeito de tu aprenderes com os outros levo a sério para mim. Mas, como não finjo, não aguento com certas tretas e não aprendo coisas que sei estarem erradas. E não digo a um homem (nem a ninguém) que ele está certo quando sei que não está. Repito: não finjo!

Eu não me julgo dona da razão. Estou sempre a aprender.

E isto é acerca do TEU ego, não do meu. Um bom dia de lazer para ti também.

Pedro, desculpa novamente, mas há coisas que eu não posso mesmo deixar passar.

VCosta disse...

A minha mulher está bem perto dos 30. Pode isso ser entendido em como me sinto bem mas essa dita maturidade?!

Abobrinha disse...

Eeeeeee... não!

Eu mesma! disse...

eu como já passei os 30 VCosta.... não te sei dizer....

é que a minha maturidade aos 33 é muito diferente da que eu tinha aos 28...

quando lá chegares vais perceber :)

VCosta disse...

Abobrinha...

Se te ofendi, apenas me resta pedir desculpa...

Se não finges e reclamas (quando e se necessário), é bom sinal... só tens a ganhar com isso!!!

Se mudei de assunto, foi em resposta a outro post, mas que acabei por responder aqui.

Se acabas por te basear apenas pela idade como forma de mostrar que és mais experiente que eu em relações, esquece... desgraçado de mim, que nunca mais te irei apanhar nesse campo!

Se há alguém que parece ser puritano não sou eu certamente... e nao é por ter tido e ter "relações de grande cumplicidade" que o sou. Essas relações sou as melhores, pois entre parceiros existe já uma boa dose de confiança e sabemos exactamente o que se pode ou não fazer... sem grandes palavras, pois tudo foi resolvido na devida altura!

Tenho pena que não consigas entender as minhas palavras mas... fica com a tua experiência que eu fico com a minha!!!

P.S. Espero que não entendas tudo o que se tem passado como um ataque pessoal mas sim como debate de ideias! Aliás, a malta nem se conhece, nem faz parte do "jogo"!!!

Abobrinha disse...

VCosta

Desculpas aceites. Mas se reparaste bem, não enfiei a carapuça. Do mesmo modo que não foi só a minha idade que serviu de base ao que te disse. Lê de novo e verás isso. TU é que usaste a tua mulher e alegada experiência como argumento. Aliás, todos os teus argumentos tinham pés de barro.

A minha experiência em relações é... cada uma é um mundo diferente. Não julgo quem vem a seguir pelo que me fizeram antes. Os homens não são todos uns estes nem aqueles: de cada vez que me aparece alguém, tem a oportunidade de dizer ao que vem. E com isso conheci e envolvi-me com bons filhos da (...), mas também com pessoas extraordinárias.

Eu entendi o que querias dizer. Entendi ainda que foi mais o teu ego que ficou ferido que propriamente a tua opinião que foi contrariada. Pelo que espero que tenhas aprendido comigo e com as outras mulheres que aqui se dispuseram a ensinar-te/vos.

Os blogues são muitas vezes ataques pessoais e guerras de egos. Mas eu não generalizei e não entendi este debate como nenhum dos casos. E espero que faças a tua mulher feliz. E ela a ti, naturalmente.

Vá, beijinho! Virtual, claro, que isto não é jogo de engate.

VCosta disse...

Ainda bem que aceitas as desculpas, não quero criar "inimigos" por aqui já que nem na vida real os tenhos (pelo menos que eu saiba, mas eu como confio demasiado nas pessoas, é sempre relativo...).

O meu ego em nada ficou ferido, apenas generalizaste em alguns casos... o que é normal!
A minha mulher apenas serviu de base na minha maturidade e em como entendo as pessoas mais velhas. Sempre namorei com pessoas mais velhas e acabei por aprender bastante na maneira que vocês pensam/agem... Mas pelo vistos vocês como são ainda mais velhas que ela, não serve...

Nada de novo aprendi contigo, apenas não és da mm opinião que eu... mas as mulheres não são todas iguais e se há as conservadoras, existe muito bem as mais prácticas!

Que muito filho da p.. por aí há... mas com a dita experiência desvíamos, pura e simplesmente! Claro que ainda há muito caso em que somos enganados!

O Pedro M. certamente não se importará que usemos o espaço dele para uns debates...

Li o texto da An Ambush of Ghosts e está bem próximo do que eu queria expressar...
Quanto a ler, espero que ambos o tenhamos feito. Eu pelo menos fi-lo!

Vá. Beijo.
Vou workar um pouco porque o Euromilhões ainda não me saiu, embora já andasse lá perto!

Mais uma noite disse...

A maioria das pessoas se se convecesse do que quer é foder e não fazer o amor andava mais contentinha...

VCosta disse...

Sem dúvida...