quarta-feira, 27 de maio de 2009

Sobre o IRS

Cambada de preguiçosos que estes portugueses me saíram. É sempre a mesma coisa. Dá-se um prazo perfeitamente amplo para cumprir com as nossas obrigações tributárias, e o que é que o comum cidadão do nosso país faz? "Primeiro as senhoras, que até ao dia 15 de Maio ainda sobra muito tempo".

Disse dia 15 porque há sempre um dia imaginário que estipulamos na nossa cabeça, achando que tem uma margem de erro suficiente até ao prazo final. Mas nunca é no dia 15, pois não? Acho até que, ao serem dadas facilidades a nível de preenchimento e entrega via internet, as pessoas acabam por se desleixar mais do que se tivessem de ir à repartição (para aqueles que têm ambas as hipóteses).

A gente quer é putas e vinho verde. Mas não acham que, se entregássemos o IRS até às primeiras duas semanas, que o vinho parecia ter mais grau e a puta até tinha uns laivos de lavadinha? Não, ainda há tempo. Depois estranha-se que o vinho não embebede o suficiente para nos libertar a cabeça daquela preocupação, e a senhorita se for preciso até refila com a nossa falta de mimo e delicadeza, fruto da tal comichão cerebral.

Eu sou aquele tipo de gajo que tem à frente, na secretária, uma folha cheia de tópicos urgentes que têm de ser despachados (se não for assim não me consigo mentalizar de que tenho de fazer as coisas), sendo que, até há bem poucos dias, apenas um deles estava riscado (nele era possível ler "fazer esta lista"). De resto, gosto de pensar que não partilho de todos os maus hábitos da nossa cultura. Chego sempre a horas a todos os sítios, ou seja, nunca me atraso mais do que 10 minutos, tenho sempre gasolina suficiente no depósito (ela estar lá até está, mas suspeito que a luz da reserva esteja avariada), apenas emborco sangria (e não sagres) acompanhada de tremoço ao fim de semana (e nem precisa de estar solinho), e por aí fora.

Com o IRS não. Neste tipo de coisas não gosto de facilitar. Tudo bem que o Estado tem de garantir que é possível fazer o envio até à data proposta, mas está-se mesmo a ver que à última da hora os servidores nunca conseguem ter capacidade de resposta para tanta gente preguiçosa. Se fosse eu a mandar nisto tudo, não esticava o prazo por mais um dia. Não conseguiram? Enviassem mais cedo, foda-se! Será que já não há vergonha na cara? Faziam como eu e tinham aquilo preenchidinho e enviadinho no dia 24. 24 à noite. À noite e de Maio.

PS: Por exemplo, acham mesmo que este post foi escrito às 8:30 da manhã? Este post estava agendado há um bom bocado. É que a esta hora estou eu no carro a caminho de Mafra. Não queria era dar a entender que me deito às tantas a escrever estas porcarias. Gosto sempre de ter a merda pronta para ser dita com antecedência.

6 comentários:

Filipa disse...

LOL 24 À NOITE??? LOLOLOL

VCosta disse...

Eu já recebi o meu IRS dia 13 de Maio!!! Este ano até que me despachei rápido!!! ;)
Abraço!

rosa disse...

por é que achas, que o nosso país anda como anda,cambada de malandros

profpardal disse...

Português de gema deixa sempre tudo para os últimos minutos!

Eu Mesma! disse...

eu confesso que entreguei logo em Março e recebi o dinheiro em Abril

Anónimo disse...

Eu li alguns posts deste blog e até andava entusiasmada com aquilo que imagina que o Pedro M. seria... mas porra tão certinho tb não....
Sagria com tremoço... e so ao fds....
SECA!!!