quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Odiar

Uma das principais diferenças entre homens e mulheres é a sua forma de odiar. Se um gajo fizer trinta por uma linha à sua namorada, até ao inevitável ponto de ruptura, a última coisa que ela quererá será ir de novo para a cama com ele. Ora nós, em muitos casos, mesmo odiando uma gaja, dificilmente recusaríamos uma hipótese de a podermos comer por trás (já que a odiamos e não queremos olhar para a cara dela), com grandes probabilidades de lhes deixarmos nas nalgas a marca das nossas palmas das mãos abertas. O rancor não nos tira a tesão, simplesmente nos deixa com ganas de fazer que elas se sintam ao mesmo nível de uma Miele ou um Fagor. Ambos os sexos são vingativos, sendo que nós somos, assumidamente, mais básicos e menos venenosos.

Transpondo isto para um plano mais popular, teremos de pensar em exemplos mais conhecidos, de modo a tirar qualquer dúvida. Há muita gaja a chamar nomes que eu até tenho medo de enunciar ao Cristiano Ronaldo. Pondo de parte aquelas que só o vilipendiam porque é moda (mas se pudessem iam a correr para ele com o trabalho adiantado e as cuecas pelos tornozelos), as outras, odiando verdadeiramente o seu estilo, jamais seriam capazes de ter qualquer coisa com o pobre do rapaz. Por oposição, e tenham como ponto de referência o vídeo recentemente famoso da Carolina Patrocínio como mandatário da juventude do PS, eu até percebo que haja muita gente a olhar de lado para as suas declarações (apesar de achar que aquilo também deve ser levado com um bocado de sal, não é razão para tanto escândalo). Agora, uma coisa é certa. Tudo bem que a miúda já devia ter deixado de ir à praia (ou solário?) há uns meses. Aquilo já é cor de mexicano, e toda a gente sabe que os mexicanos são um povo de bigode e sombrero, nada de chique pode vir dali. Tudo bem que é ligeiramente vesgolha. Tudo bem que tem as pernas um bocadito tortas. Agora, não me venham cá dizer que não continua a ser boa comó caralho. Qualquer gajo com o mínimo de juízo (ou seja, que goste de mulheres), por mais que a fofa da Carolina o irritasse profundamente, deixava de lá ir mostrar serviço, eu inclusivé (apesar de eu achar que ela, à sua maneira mimada, high maintenance, exibicionista e desmioladinha, é uma doçura).

Carolina, minha princesinha do Meco, a minha banana não tem caroços. Sempre são mais uns minutos de descanso por dia que damos à empregada.



PS: Aliás, o escândalo nas declarações da Carolina nem é o facto de assumir que é extremamente mimada, que prefere fazer batota a perder (isso também eu prefiro, foda-se) e que "abusa" da empregada, é dizer que o nosso caríssimo primeiro ministro tem feito um trabalho exímio no que diz respeito a ajudar os jovens a construir um futuro. Quer dizer, ela não disse que tipo de futuro era, o futuro de merda pode perfeitamente estar subentendido. Retiro o que disse.


8 comentários:

Lady Oh my Dog! disse...

hahahahahahhaa!

adorei isto!!

de Marte disse...

Vá, alguém arranja o nr de telefone da CP ao pedro? Alguém??

de Marte disse...

Vá, alguém arranja o nr de telefone da CP ao pedro? Alguém??

Sandy disse...

Nisso tens toda a razão, jamais iria para a cama com o menino CR mesmo por ser tão oco de cabeça. Já voces papam tudo hehe

Anónimo disse...

cá vai: 21 854 5212 ou,em alternativa, 808 208 208.

:P*

Patrícia

Pedro M. disse...

Não é essa CP! :(

Blue Mayfly disse...

2 em 1?

Anónimo disse...

Oh, desculpa :(

:P*

Patrícia