sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Acertas-me com esse balão e vou-te ao focinho.

Eles têm o Rio. Nós temos Torres Vedras e a Madeira.

Eles têm calor. Nós temos frio.

Eles têm música brasileira. Nós temos música brasileira.

Eles têm samba. Nós temos "mas ó que pénis é aquela trampa" (não vou dizer asneiras).

Eles têm centenas de gajas podres de boas, sem um pelinho no corpo, bronzeadas, tetas e rabos fenomenais. Nós temos gajos vestidos de gaja com épicas barrigas construídas à base de mine e concentração de pelo em todos os lados errados.

Ainda assim, ambos são ridículos para burro. Mas uns mais que outros.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Que mania é esta de dizer...

... que os pretos são geralmente mais desfavorecidos do que os brancos, se um indivíduo conguito compra praticamente tudo o que lhe apetecer?

sábado, 14 de fevereiro de 2009

É bom ter amigos assim.

O J., tal como eu, adora o dia dos namorados, e então decidiu por a sua criatividade ao serviço da poesia. Ele não tem blog, e eu não tenho vergonha na cara. Por isso, aqui fica o seu poema. Que estas palavras aqueçam o coração de todos os casalinhos apaixonados.

Que belo dia este
O dos namorados
Tiraram todos o dia
Para andar abraçados

Abraços e beijinhos
Para aqui e para acolá
Quando no fundo ele quer
É que o chupes e já

Dia de São Valentim
Que maravilha
Andam todos num frenesim
Para arrebentar a sua primeira bilha

Ela quer pixa pla cona
Ele quer enfiá-la no cu
Ela diz que o ama
Ele diz cala-te e chupa-o

Mas começa a por-me fódido
Isto da mostra de emoções
Mostrem respeito
A quem anda agarrado aos colhões

Deixem-se de merdas
Ó meus grandas caralhos
Andam vocês a mostrar que fodem
E muitos agarrados aos malhos

Belo.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

E já falta pouco tempo...

... para vermos dezenas de pobres coitados de flores nas mãos, ou a caminho das floristas, com aquela cara enrascada de "se ela não achar suficiente, lá se vai o molhançozinho de pincel do dia de hoje" à qual olhos mais críticos já estão habituados. Os outros dirão que é olhar de cachorrinho apaixonado.

Levo sempre a mala do portátil na mão direita...

... porque não gosto de cumprimentar as pessoas em geral (amigos já não me faz confusão) com um aperto de mão. Não é uma questão de antipatia; simplesmente as mãos andam por todo o lado e acho desnecessário esse tipo de contacto. Ainda se fossem mamas...

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Desafio nº whatever

A Tuli, já há largos dias (mil desculpas esfarrapadas pela demora), lançou-me um desafio, cujas regras passo a citar:

  1. Linkar o blog que te deu o prémio.
  2. Escrever as regras no teu blog.
  3. Contar 6 coisas aleatórias sobre ti.
  4. Indicar mais 6 blogs.
  5. Comentar os blogs que escolhemos.
  6. Deixar os escolhidos saber quando publicares o post.
Como já é habitual, não gosto muito de nomear vítimas para responder aos desafios, embora ache piada a responder sempre que me são feitos. Sendo assim, cá vão mais pormenores interessantíssimos e, sem dúvida, aleatórios sobre mim:

- Sou doido por gajas com covinhas (mas têm de ser giras, não basta tê-las).
- Sou destro da cintura para cima; o meu pé de chamada é o esquerdo e é também com ele que chuto.
- Não sou capaz de adormecer aninhado; é foder, abracinho durante dez minutinhos e vai cada um para o seu lado. Acreditem, não foi por falta de tentar.
- Enquanto fodo, prefiro que digam que me amam apenas duas vezes por mês. Estraga a badalhoquice.
- Olhando para trás, acho nunca me senti verdadeiramente amado. Mamado é outra história...
- O meu ID na Playstation Network é Mirroredas. Podem-me adicionar à vontade, que sempre dá para jogar online quando há um tempinho livre.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Se há coisa que me deixa constrangido...

... é dar a ideia de que sou um pé rapado, quando acontece algum problema com o meu cartão multibanco durante uma compra qualquer. Vir-me antes do tempo? Não é tão mau, e além disso já me vim. Agora amanha-te. Também se é muito é porque é muito, se é pouco é porque é pouco...

Ontem vinha a chegar da formação, com o depósito quase vazio, como sempre, e decidi por gasolina num posto da bp que tinha um preço anormalmente baixo e que não encontrava em mais lado nenhum. Apesar de ser meia-noite, preferi por gasolina na altura, em vez de o fazer antes de ter de ir dar formação para cascos de rolhinha. É melhor deitar-me 5 minutos do habitual depois do que andar stressado como de costume, com o depósito vazio e já atrasado para sair de casa, tendo ainda de ir atestar.

Cartão recusado. A rapariga que me atendeu a querer fechar o posto e o filha da puta do cartão a atrever-se a não fazer o seu trabalho. Fui tentar o multibanco lá dentro. O filha da puta da máquina informa-me que excedi o limite ou o raio que o valha e eu já a berrar para dentro "ai foda-se, que ando eu a sacrificar-me a dar pérolas a porcos no trabalho para algum malandro me andar a fanar a contar". Não só não tenho mais nenhum cartão como não costumo ter dinheiro comigo, tendo em conta que todos os dias preciso de meter gasolina e é chato estar sempre a levantar dinheiro.

"Agora ou chama cá alguém para vir pagar ou vou ter de chamar a polícia..."

Acordei o meu pai e lá se foi ele vestir e tirar o carro da garagem para que o falhado do filho que pelos vistos mentiu que estava a trabalhar que nem um burro de carga senão tinha dinheiro para pagar 33 litros de gasolina sem chumbo 95 pudesse ir para casa sem ter de mostrar aquela foto mal tirada do BI a um qualquer agente da autoridade.

E amanhã quase que aposto que o presidente da junta me vem foder os cornos quando eu chegar porque mais uma vez alguém de uma das minhas turmas de 5ª mijou contra a parede da casa de banho dos homens (lá está escrito senhores, mas pelos vistos devia estar escrito animais) do edifício da junta, onde dou formação. Eu já passo tempo suficiente a fazer coisas que nada têm a ver com formação, desde conduzir a assinar papéis, e querem agora obrigar-me a ficar de sentinela, analisando a trajectória urinatória de todos os suspeitos, só porque um deles anda há 3 semanas a falhar o alvo de propósito, devendo ter qualquer tipo de problema com orgãos de serviço público.

Fossem todos pro caralho...

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Yeees! Está quase a chegar o Dia dos Namorados!

Iupi. Pelo menos nesse dia, devia ser proibido a qualquer par de indivíduos felizes se assumir como casal na via pública. Se já estão mais felizes que os outros, ao menos que fiquem trancados em casa, sem prejuízo de causar enjoo em toda uma sociedade que, já de si, é demasiado frágil.

Mesmo que tais seres não se mostrem na rua, tentem responder-me a uma coisa, se forem capazes:

Qual é a razão de ser das dúzias de comentários provocadores de vómito (ou um nadinha queridos demais, como preferirem) que namorados e namoradas deixam nos perfis de hi5 uns dos outros? Será que não têm confiança naquilo que os outros pensam da sua relação e precisam ardentemente de mostrar aos outros como estão realizados e preenchidos (das mais variadas formas)?


Será não, no fundo é mesmo isso. Constroem as frases como se a mensagem fosse apenas concebida para o outro ler, mas depois escarrapacham aquilo no covil de coscuvilhice que toda a gente já conhece. Se fosse uma coisa realmente privada, enviavam uma mensagem, ou diziam-no cara a cara, mas não o punham na página principal.

"Olhem para nós, somos tão felizes! Somos mais felizes do que vocês!"

Não me digam que não é assim que as coisas acabam por soar. Não há como justificar de outra forma. E será que é com 7 juras de amor eterno numa merda de uma página pública na net que se constrói o futuro de uma relação?


Agora, voltando ao dia dos namorados, eu que veja alguma demonstração pública de afecto nesse dia. Eu que veja.