segunda-feira, 10 de maio de 2010

Não me convidem mais para casamentos.

Não tenho nada contra a vontade que as pessoas têm em dar o nó. Se se fartaram de estar bem, o problema é deles. Até pode ser que façam parte da minoria a quem a coisa corre bem e até são relativamente felizes para sempre. No entanto, se falarmos das imposições da festa em si, aí é que me tiram do sério.

Para começar, a maior parte dos casais espera que todos os convidados lhes ofereçam uma prenda. Tudo bem, está enraizado nos nossos costumes dar presentes às pessoas nas ocasiões mais especiais. O problema é que não se pode dar qualquer coisa. A maior parte das pessoas espera uma prenda boa e cara. Aliás, a maior parte das pessoas, se possível, prefere é que lhes dêem dinheiro. Segundo consta, hoje em dia se se oferecer menos de 100 euros por pessoa (e já estou a atirar por baixo, provavelmente), os noivos já se contorcem todos por dentro.

E porque é que preferem dinheiro? Ai porque precisam, porque dá jeito. Então se dá jeito, não optem por casamentos alarves, caralho. O custo da maior parte dos casamentos é muito maior do que as possibilidades dos casais e respectivas famílias. A esta hora estão as princesinhas (sim, porque os homens estão-se a cagar) a reclamar que "mimimimimimimimi, é o meu dia, o dia mais feliz da minha vida" e que por isso não se olha a despesas. Estamos mal se o dia mais feliz for esse. O "dia mais feliz" tem de ser é depois do casamento e repetido várias vezes, não é durante.

Voltando à história do dinheiro e partindo do princípio de que o casalinho está feliz naquele momento: ora, se há ali alguém que merece um envelope com dinheiro, sou eu, foda-se! Um gajo é encalhado, tá cheio de calor, com o pescoço apertado (usei gravata tempo suficiente para saber que quem a inventou era atrasado mental), perde um dos raros dias da semana em que podia ter dormido até tarde, coçado os tomates, jogado playstation, andado de bicicleta, ido para a praia comer gelado de calções e havaianas, e ainda tem de levar com dois bardajões a esfregar na cara dos outros a sua felicidade e as fodas fantásticas que andam a mandar (por enquanto).

Às vezes olho para pessoal que conheço e que pressinto que seriam capazes de me convidar para os seus casamentos, e dou por mim a desejar que haja merda para que nunca cheguem a casar. Pode ser que ele a apanhe na cama a levar por trás do colega de trabalho e assim eu escuso de perder um dia da minha vida e dígitos na magra conta bancária.

E casamentos de ex-namoradas ou ex-interesses amorosos? Quem me dera ter coragem para, ao mínimo sinal de "era importante para mim que estivesses presente" , conseguisse dizer "só se puder ir de chinelos, se me pagares a gasolina e portagens, e se uma das damas de honor estiver suficientemente desesperada para ir para a cama comigo" ou então um "foda-se, tens uma lata do filha da puta". Mas pronto, acaba por sair um "claro, adorava, fico muito feliz por ti" ou no máximo dos máximos um "desculpa, mas esta situação ainda é muito estranha para mim, preciso de me redescobrir". Para já, o caralho é que fico feliz, e se a situação é estranha, é porque é estranho andar de fato e gravata ao fim de semana.

Admito que nem todos os casamentos sejam assim, mas a maioria é. Por isso, tenham vergonha na cara. Infelizmente, a hipocrisia é a cola da sociedade, e, feito o convite, basta dizer que não me apetece (sincero, directo e não ofensivo) para ficar muito mal visto. E pronto, assim se perpetua uma das convenções estúpidas da nossa sociedade.

9 comentários:

S* disse...

Ex namorada convidar para casório? Olha que lata filha da puta mesmo. ahahah

Sentimento de Mim disse...

Concordo com a S*. Pior mesmo é ir ao casamento da ex-namorada dele porque casou com o primo... Não aconselho meus amigos. Quando não se pode dizer que não... ai, o que eu odeio casamentos! (leia-se a festa do casamento).

Nervos em frangalhos disse...

Eu desatava já a concordar com tudo e a acrescentar mais umas quantas verdades acerca destas cerimónias mas depois também tinha de acrescentar a merda dos baptizados e já não são horas de conseguir raciocinar direito. Vim aqui parar numa daquelas viagens na maionese e vou dormir bem disposta e depois de me rir à brava. Agora o que não entendo é como é que o meu ex, que é baixinho, careca e "capado" (sim, eu também não sei o que me deu para andar com ele, alegarei até à morte insanidade temporária) vai casar e um gajo bem disposto como tu nem arranja uma dama de honra... Alguma coisa está mal! Aguenta-te aí que eu já arranjei um que também não quer casar, só quer estar comigo. Elas também andam aí :)

Rita Maria disse...

Acho que o melhor é dizeres sempre que já tens outro casamento nesse dia. As pessoas que se vao casar a partir de certa altura só começam a ver casamentos por todo o lado, pelo que é perfeitamente plausível...

Cláudia disse...

Eu o ano passado consegui escapar-me a 3 casamentos!
Não tenho paciência para a parte do Padre, para as fotos e para os discursos.
Mas venham de lá as bebidas à borla, as figuras parvas que a malta faz quando está com os copos e a cusquice sobre os vestidos das mães e madrinhas dos noivos :)

a disse...

Sabes o que não falha? Não ter amigos! Eu não vou a casamentos...

beijo

Anónimo disse...

és o homem da minha vida! e estou a falar a sério.

luciana teixeira disse...

pois eu, quando casar, vou querer dia itneiro no salão, festa caríssima e vou preferir ganhar a dinheiro a ganhar um presente ridículo e mau dado que a pessoa que dá escokhe de mau grado porque, como não é pra ela tanto importa. e acho que tu exige muito se quer que, para um casamento, venha junto um convite para ir a um puteiro comer uma puta grátis! ah que é!
e homens ficam muito bem de gravata! e um homem de chinelos não pode comer muita gente porque é pouco atraente, hahahahaha. e tudo bem que tu não tenha me perguntado, mas é o que eu digo para o meu namorado. e ainda digo mais, que ele passa o o dia que pode a jogar esta porra do playstation, vai acabar sozinho que mulheres, de modo geral, não gostam de video game.

tu parece ser muito engraçado!
mas ponha a gravata, sim?

um abraço.

Madalena disse...

Apoiado!! Hoje em dia quando me convidam para um casamento a primeira coisa que me vem à cabeça é o dinheiro que me irá sair do bolso :s e o pouco divertimento que isso irá render