sexta-feira, 30 de julho de 2010

Se forem convidados para uma festa supresa...

... de aniversário e não puderem ir, lembrem-se de não o comunicar directamente ao principal visado.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Simplicidade

Uma mulher, quando quer fugir um pouco da ditadura da rotina e sentir-se mais livre e feminina, toma um banho demorado com sais, perfuma-se, escolhe uma roupa que a favoreça e que chame a atenção sem parecer vulgar. Usa a maquilhagem como a melhor das artistas plásticas e melhora aquilo que já nem precisava de ser melhorado. Sai para a noite e olha para o mundo em jeito de desafio, do topo dos seus saltos altos. É capaz de seduzir quase sem sorrir e, apenas quando quer, finge que se deixa conquistar. Demora duas horas, mas marca sempre alguém para toda a vida.

Um homem, quando quer o mesmo, tira a pila para fora das calças e mija ao ar livre. Demora apenas dois minutos e amanhã de manhã nem se nota em que árvore foi.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

O que só prova que sou cusco.

Tenho uma data de seguidoras bem giras.

sábado, 17 de julho de 2010

Palavra de honra

Qualquer dia não me consigo conter. A próxima gaja boa que eu vir acoplada a um gajo sub 30 (ou sub 40 até) de bigode vai ter de me dar explicações. PORQUÊ? Estamos a falar de uma deficiência ocular ou mental (de ambos, já agora)?

Por favor!

Acabem com a moda dos trikinis. Não vos torna mais bonitas e tira-nos a vontade de ir à praia. Proponho que os homens, em jeito de protesto, passem a andar todos de tanga e com o colhão esquerdo a sair por fora, até que as mulheres ganhem juízo.

Retiro o que disse se a razão pela qual as mulheres andam de trikini for o novo gosto que alguns atrasados mentais sub 30 têm pelo bigode.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Iam para a cama com um rapazola

acabadinho de fazer 29 anitos, se o lençol de baixo estivesse cheio de personagens da Disney? Se sim, qual seria a vossa extensão de favores sexuais oferecidos (e recebidos, subentenda-se)?

Ao princípio, o sono era tanto que, quando acordei, pensei que se tratasse apenas de dezenas de Dumbos. Estava enganado. Para tornar a decisão mais clara (já que as mulheres precisam de estar a par de todos os pormenores para mexer o cu, enquanto que para nós basta, enfim, cu), incluo neste post a lista dos personagens do referido lençol:

Dumbo
Mickey
Minnie
Um dos anões da Branca de Neve
Pluto
Pinóquio
Fada Sininho

Deixem-me adivinhar: estava tudo mais ou menos dentro da normalidade até aparecer a Sininho, não é? Tenho sorte se houver sequer nudez, certo?

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Quem não gosta de elogios?

Ontem uma amiga minha disse-me que eu tinha uma voz muito bonita (disseste "muito", ou foi apenas wishful thinking e o muito é produto do meu cérebro? Porra que pensando melhor acho que disseste só bonita. Foda-se mais o ego.).

Já no Verão passado outra amiga tinha dito que, afinal, e apesar dos meus complexos, os meus pés eram bonitos (e aqui lembro-me claramente que o muito não foi mencionado).

Posto isto, há apenas dois cenários possíveis, caso eu queira começar a sacar altas gajas (ou gajas, apenas):

  • O mundo sofre uma metamorfose, começamos todos a fazer o pino, a andar com as mãos e a falar pelos pés.

  • Já só preciso de mudar a cabeça, o tronco, as pernas os braços e o caralho.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

A minha relação com as loiras

Às vezes um gajo olha para certas gajas e pede ao amigo do lado que, caso alguma vez se apaixone por uma daquelas, que arranje maneira de fazer fracassar a relação. Nalgumas ocasiões, não podíamos estar mais certos; noutras tantas, há que assumir uma certa dose de exagero.

A verdade é que, dependendo do ambiente e do nível de rebarba, há várias mulheres que, embora não façam parte da lista de convocados, se apresentam como bastante comestíveis. Por exemplo, basta estar calor, haver uma mini-saia, cair-lhe a carteira e ela dobrar-se noventa graus para a apanhar, e os requisitos mínimos são automaticamente atingidos.

A minha relação com a cerveja é igualzinha. Eu não gosto muito de cerveja. Sou capaz de beber de vez em quando, socialmente, mas não passa muito daí. Se tiver mulher, portanto, acho que nunca lhe vou bater (acho!?). Agora, metam-me dois ou três pires de tremoços bem salgadinhos à mistura e é ver-me a despachar minis como se fossem judeus num campo de concentração alemão.

domingo, 11 de julho de 2010

A minha principal preocupação...

...quando vou sair para algum lado em que o convívio é sentado, é avaliar qual o número de cadeiras disponíveis por cada mesa, comparando posteriormente esse valor com o número de indivíduos grupo.

Caso a taxa de ocupação do espaço seja elevada, não me interessa quem faz parte dele.Podem ser crianças, idosos, inválidos ou até mulheres. O facto é que eu vou acelerar o passo e agarrar uma das últimas cadeiras existentes. Não é que precise de ficar sentado; tenho boas pernas. Não gosto é de ter de pedir nada a ninguém, mesmo que se trate de um assento.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Um dia o Mohammed foi ao Lux

..., viu uma tipa sozinha que lhe agradava sobremaneira, e dirigiu-se a ela para lhe bater o corão.

Mulheres de burka

Há algumas que, mesmo tapadas, são umas bombas.

Filhos de pais fundamentalistas islâmicos...

... dão novo sentido à palavra "rebento".

Vantagens de se ser homem-bomba

Poupa-se em endoscopias.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Pretendentes

J.: Olha, a M. tá aqui a falar com uma amiga que era mesmo boa pra ti.

Pedro: Ai é? Atão?

J.: É gira, bem disposta...

(interrompo prontamente)

Pedro: E tem baixa autoestima?

J.: Epá isso não.

Pedro: Epá então assim tenho de me esforçar um bocado mais e fingir que sou uma pessoa que não sou. Mas também a coisa para se dar tem de ser sempre assim, né?

J.: Welcome to the real world.