terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

O problema dos After Eight...

... é que só consigo parar after twelve, o que significa que, à minha taxa metabólica habitual, precisarei de uns fifty minutes extra de running sem stopping à volta do neighbourhood, contabilizando mais umas cerca de eighteen times (valor que, confesso, ainda hei-de tirar a clean) que a empregada do café de baixo me vê passar, pensando que sou completely nuts por correr neste sítio, com tanto fine place por aí.

Isto, para um gajo que, até há bem pouco tempo, tinha como objectivo de vida chegar aos forty com físico suficiente para ter hipótese de se enrolar com miúdas de twenty, torna-se um challenge do caraças. Eu quando vou ao supermercado compro apenas o suficiente para me manter barelly well fed. Não compro bolos, não compro chocolates, não compro refrigerantes, e mesmo assim as merdas vêm-me cá parar a casa.

Epá, poupem-me que eu tenho one hundred and sixty five pounds to maintain. Como é que se diz "apre" e "já não há pachorra" em inglês? É que "bolas" e "chiça", eu ainda sei.

6 comentários:

S* disse...

Adoro. Meter estrangeirismos no meio da conversinha pode ser um bocadinho irritante. Mas se me deres uma caixinha de after eight, eu perdoo.

Sara disse...

Epá o peso não é tudo...mesmo para as miudas "novas" hahahaha

Cláudia disse...

Adoro After eight.
E crepe com gelado After eight?
Uma coisa de outro mundo :)

Spinova disse...

Sorry, Pedro, mas o after eight vai arruinar-te a figure e a masculinidade (o mentol blows down a produção de espermatozóides)!
O meu advice? Substitui por ketchup!

lisbon new-yorker disse...

lol! o meu pai tem o mesmo problema. Mas olha, há piores. No meu caso o vício é chocolatinho...pequena questão, o chocolatinho não tem lá o limite do after-eight logo, o teu after twelve é facilmente ultrapassado.

p.s - vem aí o biggest looser, certo?

Patrícia Teodoro disse...

Muito bom...