quinta-feira, 30 de junho de 2011

Eu não doava...

...os meus orgãos vitais ao hospital. Iam-me servir de alguma coisa depois de ser enterrado? Provavelmente não. Seja como for, o risco de irem parar a alguém que escreve "se eu gosta-se", a alguém pobre, a alguém do Benfica ou até, horror dos horrores, alguém que nunca frequentou o ensino superior (estar cansado depois de lavar o chão das salas e sentar-se um bocadinho no anfiteatro para recuperar o fôlego não é bem a mesma coisa), deixa-me com o coração apertado.

Quando muito, seria capaz de abrir uma excepção para o Cláudio Ramos*. Há trabalho científico para ser feito ali. É interessante saber se ele deixa ou não de mamar pilas após receber um transplante de colhões a sério.


* bem sei que o que não falta por aí são blogs a usar o nome do Cláudio Ramos para fazer piadas sobre homossexuais. Ele não merece ser mencionado tantas vezes em tom de gozação. O problema é que pedi ajuda a vários amigos para me darem nomes de pessoas que, ao mesmo tempo, fossem figuras públicas, paneleiros, desempenhassem um trabalho ridículo e não fossem nem o Cláudio nem o José Castelo Branco. Ninguém foi capaz de me ajudar.

3 comentários:

S* disse...

ahahah Mas que maldoso... olha que o Cláudio era capaz de te surpreender. ;)

Pólo Norte disse...

Aahahahahah!

João Marques disse...

e doavas a pila ao Berlusconi?