quinta-feira, 21 de junho de 2012

Ridículo

A publicidade a todo o tipo de marcas feita na blogosfera está a chegar a níveis de vergonha nunca antes imaginados. Qualquer minhoquinha com um blog que tenha mais de cinco seguidores entrega de bandeja a mãe, o avô e a honra (e às vezes a de todos juntos) para ganhar a mais minúscula coisa. O blogger português é como a criança a quem nunca ensinaram que nunca se deve entrar numa carrinha conduzida por um estranho, só porque nos quer oferecer um pacote de pipocas. Gelatina em pó? Quero. Uma pulseira feita com material biodegradável, proveniente do aterro sanitário de Loures? Quero. Uma Luís Vítor (é a versão de contrafacção mais bem sucedida de sempre da Louis Vuitton)? Digam-me já o que tenho de fazer para a ter.

Não são só os blogs pequenitos a exagerar. Aliás, a introdução de práticas conducentes à decadência na blogosfera sempre partiu dos mais populares. Primeiro era apenas uma ou outra caixinha de adsenses da Google, com links para promoções de lipoaspirações e medicamentos de tratamento da disfuncção eréctil (quem comprasse os dois tinha um desconto ainda maior). Depois começaram a aparecer banners maiores. Agora, uma pessoa visita um blog e tem de andar à procura dos posts relevantes no lugar onde antes se encontravam as caixinhas de publicidade.

Anteontem, visitei um blog, daqueles que eram bons em 2006, e que entretanto perderam a piada (porque, convenhamos, o que é que em anos de escrita não foi já dito e o que é que o estilo particular de cada um ainda terá a oferecer naquele formato?!) e, depois de extrair todo o conteúdo promocional, sobrou um "fui passar o fim de semana a badajoz com o meu homem".

Cambada de vendidos. Era só agora o que faltava eu vir dizer que estou a escrever este post a partir de um portátil Toshiba, sem sequer ter essa a necessidade. Porque é que hei-de dizer que, para quem prefere PCs a Macs, esta é uma das melhores marcas que podem ter? O que é que vocês ganham por eu dizer que o meu portátil é lindo e que, apesar de já haver melhor nesta gama de preços (melhor, mas só da Toshiba), me custa a desfazer dele, ainda que eu seja um nerd pelas especificações dos topo de gama quando, lá está, a estética deste e sua funcionalidade é irrepreensível? Eu nem sequer preciso de um novo computador tão cedo. É claro, este poderia tornar-se no portátil de guerra, ficando com um mais recente para utilização caseira e pouco mais. Um segundo computador seria sempre um Toshiba (óbvio), mas nada disto é informação que vos interesse. Se me dessem um, é claro que eu não o iria recusar, tendo em conta o facto de ser uma marca espectacular.

Eu nunca seria capaz de fazer publicidade a uma marca (como por exemplo, a Toshiba), sabendo que isso poderia desvirtuar o conteúdo do blog. É ainda mais nojento quando percebemos claramente que os bloggers estão a fazer publicidade a marcas pelas quais não nutrem qualquer tipo de simpatia especial (ou às quais não reconhecem qualidade), só pelo facto de lhes pagarem alguns tostões ou de lhes darem qualquer presente. Coisa que não acontece com os produtos Toshiba.


5 comentários:

S* disse...

A blogosfera está cada vez mais popular e a publicidade é cada vez mais descarada. Fica feio.

A info-excluida disse...

LOL. E eis-me a borrar a rir à secretária.

Mildness disse...

lololol muito bom =D

ann.dorinha disse...

Já é assim há tanto tempo... E vai piorar.

busycat disse...

Estás pior!