domingo, 17 de março de 2013

E eis que ele volta à ca(r)ga

Canuco Zumby não morreu. Embora a maior parte das pessoas tenham parado de saber notícias dele depois do glorioso desastre com a "diva" de Oliveira de Azeméis, a verdade é que continua a produzir novos (s)hits, um atrás do outro. Qual B Fachada em versão azeite, a quantidade da sua produção assemelha-se apenas ao tamanho do seu ego. Canuco continua a confundir visualizações com sucesso.

Eu não quereria ter um vídeo meu na net com um milhão de visualizações sendo que, de todas as pessoas que votaram, mais de 70% vota em "não gosto" e apenas os restantes em "gosto". Em 10 comentários, nove apelam para que pare de fazer música, uns de forma mais cordial e outros nem tanto. O restante comentário, positivo para variar, costuma vir de filhos de emigrantes no Luxemburgo, mas daqueles para quem o português é uma língua quase tão estranha como o holandês, a julgar pelas conjugações verbais, a troca do "ç" por dois "s" e assinados por gente do tipo Marisa Micaela. Ainda assim, Canuco acha que tudo aquilo em que toca é um êxito, e o seu fiel clube de fãs apelida de invejosos a todos os que têm o desplante de dizer que aquilo é má música. Mas lá está, filhos, é mesmo má música. É engraçado sermos tão protectores em relação aos nossos gostos; são sempre os outros que estão errados, e não nós que somos azeiteiros.

Achei que este último vídeo seria digno de menção, nem que fosse como case study. Em parceria com a DJ Mia Ferrero (quem?), Canuco debita a frase "hoje eu quero sexo" por cima da já habitual batida pobre que o caracteriza, enquando a jovem DJ (realmente hoje em dia cada vez há mais espécimes e eu cada vez percebo menos para que é que servem; deve ser um produto da crescente democratização do material audio) abana as mamas e o cu em lingerie sexy (discutível) à frente daquilo que parece um roupeiro num quarto de um T1 em Telheiras, mas que afinal é apenas um quarto de motel baratinho (mas até parecia limpo, pelo menos antes de ter sido cenário desta produção). Quando o sofrimento acaba, Canuco bate à porta da jovem, esfregando as mãos de contente e piscando o olho ao perceber que vai facturar à força toda. Mas lá está Canuco, com essa receptividade toda por parte da Mia (ironicamente, mia é minha em italiano, mas neste vídeo, em vez de minha, dá a ideia de ser de todos), até tu consegues.

Por entre todos os comentários ofensivos, em que as palavras rameira e cremalheira são ostensivamente utilizadas, há quem se indigne perante o ódio demonstrado face aos artistas. Há quem diga que a moça não merecia isto. A minha questao é: ninguém previu este desfecho? Gastou tanto dinheiro a meter mamas falsas, e não soube corrigir aquele caso severo de prognatismo? É que o primeiro plano é, precisamente, a rapariga a sair da piscina em bikini, fazendo uma cara de caso absolutamente digna da corcunda do corcunda de Notre Dame, seguindo-se a fusão entre o belo poema de Canuco e a bela pose da jovem num quarto de motel. Há mais alguma coisa que possa aludir tanto à prestação de serviços sexuais como este explícito imaginário?

Mia, gasta menos dinheiro em Macbooks e software, e vai a um dentista. Eu tive o mesmo problema do que tu em pequenito e tive a sorte de os meus pais me poderem pagar o aparelho dos dentes. Não quer dizer que seja super atraente hoje em dia, mas eu também não ando propriamente a bambolear-me em tanga ao som de kuduro na Pensão Estrela.

Já tu, Canuco, continua a fazer o que tão bem fazes. O Fernando Mendes já faz rir pouca gente e precisamos de ter alguém para carregar a tocha do humor em Portugal.


4 comentários:

O Peru Ressabiado disse...

Epá.. eu não estava de todo preparada para ver isto.

A Chata disse...

Prognatismo é favor. Cara de cavalo mesmo!

Jose Costa disse...

adorei o artigo ..
pah com aquele focinho nem mesmo com a caixa de happy meal na cabeça ... aquela cara é um buzzkill ... do canuno ja espero tudo xD

rosa ramos disse...

Eu admito que sou meio aluada...mas nunca tinha visto isto. E o que eu ando a perder deste mundo maravilhoso!

(aguentei até aos dois minutos...)